Viva México – Pitacos F1

O GP Mexicano foi um tanto quanto morno, sem muitas disputas por posições por ser um circuito um tanto quanto difícil de se ultrapassar, a longa reta, por mais que se use a abertura da asa, não possibilita uma chegada muito interessante no carro da frente, some também o fato de ter uma curva extremamente travada, vindo de 300 e lá vai cacetada reduzindo para segunda ou terceira marcha, e pronto está aí a receita para ter um gp morno e com poucas ultrapassagens.
f1-mexican-gp-2016-kimi-raikkonen-ferrari-sf16-h
A largada foi interessante, Hamilton conseguiu largar bem, Rosberg nem tanto porém com um carro muito bom conseguiu se manter a frente, na freada da primeira curva porém que seria tudo interessante, Hamilton com uma enorme travada de roda não conseguiu contornar a primeira e saiu cortando como se fosse jogo de vídeo game quando se desliga as regras, já Rosberg sofreu um ataque e toque de Verstappen e acabou cortando também a segunda perna da curva para se manter a frente, ainda teríamos um toque entre Ericsson e Ocon lá no fundo do pelotão que só foi interessante porque trouxe o safety car para limpar a zona que a turma do fundo fez, na relargada era esperada alguma emoção ou ataque que acabou não acontecendo.
Momento antes da batida entre Ocon e Ericsson
Momento antes da batida entre Ocon e Ericsson
Os primeiro pilotos a parar foram os que começaram com os supermacios, os pilotos da Red Bull que partiram para uma estratégia mais ousada focando em melhor desempenho, tirando Ricciardo que parou logo na primeira volta aproveitando o safety car e colocou os pneus médios, só que nessa, Vettel resolveu esticar seu stint com os pneus macios e foi até o limite do mesmo, usou os pneus até não ter borracha nem para ser riscada e reutilizada e quando parou voltou em quinto, com pneus bem melhores que o resto.
f1-mexican-gp-2016-max-verstappen-red-bull-racing-rb12
A partir daí a corrida entrou em banho maria, algumas brigas por posições surgiram durante a corrida, porém quase nenhuma se concretizou, Massa chegou a brigar com Hulkenberg por diversas voltas e só, na verdade quase ninguém conseguia passar, o que deixou a corrida bem morna e chata de se acompanhar.
Perez também não conseguiu ultrapassar Felipe Massa
Perez também não conseguiu ultrapassar Felipe Massa
A corrida começou a ficar animada nas voltas finais, quando Vettel então em quarto, chegou em Verstappen, mas com aquela máxima…chegar é uma coisa, passar…e foi aí que a briga ficou interessante, Vettel colocava o carro de lado tentava ultrapassar até que num último suspiro Vettel resolveu freiar no limite e Verstappen foi mais longe ainda, porém o holandês acabou cortando a pista (assim como Hamilton na largada) e conseguiu se manter a frente de Vettel e meus amigos, nunca vi um alemão tão bravo, a quantidade de censura no rádio não era pouca e enquanto isso Ricciardo acabou chegando ferrarista para tentar levar a posição que Vettel também defendeu com unhas e dentes e confesso que nunca vi uma defesa de posição tão linda como a de Vettel.
f1-mexican-gp-2016-daniel-ricciardo-red-bull-racing-rb12-felipe-nasr-sauber-c35
No final deu Hamilton em primeiro com Rosberg em segundo, o alemão coloca mais um dedo na taça, precisando agora só de uma vitória no GP do Brasil ou chegar em segundo nas próximas duas corridas, seja o que for, Rosberg vem apenas fazendo o necessário e Verstappen chegou em terceiro, porém a cena mais tragicômica da história da F1 aconteceu, quando na sala pré pódio Verstappen foi punido e acabou perdendo a terceira posição, Vettel então foi chamado e veio correndo do pit lane para o pódio. Resultado que acabou mudando horas depois quando Vettel foi punido por ter mudado de direção repentinamente durante a briga com Ricciardo e acabou caindo para quinto.
Enquanto isso, a briga entre Force Índia e Williams aumentando…
…a Force Índia que sempre quis o quarto lugar, não vai abandonar o osso fácil…
…e a tv continuando dizendo que Nasr foi sabotado, um absurdo e um rebaixamento jamais visto.