A experiência num carro de mão-inglesa

Olá a todos os Amigos GearHeads. Hoje irei compartilhar algumas experiências sobre carros com mão-inglesa. Nos acompanhe por esta breve história!

evoque_direita_670x500
Se é um Land Rover, então o lado direito é o lado certo

Vocês certamente estão pensando que o mais difícil de um carro com mão-inglesa (the right side, como o Jezza sempre diz, no sentido de “lado correto” e não de “lado direito”) seria dirigir um, porém vocês estão enganados! Em minha experiência há uns 6 anos (talvez mais, talvez menos, quem se importa?) o mais difícil foi andar no banco do carona. Exatamente, andar de carona!

Os primeiros passos

ford_ranger_frankfurt_f_013
Imaginando parece fácil, mas na prática…

A primeira vez que você vai entrar no carro, você já começa errado, indo pro lado do motorista ao invés do passageiro e todos em volta já dão risada. Nas estradas de mão-dupla a sua cabeça parece que vai explodir, você está acelerando na faixa errada, bloqueando a faixa da esquerda por andar mais devagar, as pessoas passando na direita mais rápido… Seu cérebro não entende nada! Nos cruzamentos você fica totalmente perdido pra onde o carro deveria ir, muitas faixas, faixas diferentes… É um brain explosion total.

A primeira vez em que dirigi foi, digamos, engraçado. A sensação de espaço do carro por estar dirigindo do lado direito muda completamente, você tem que re-organizar sua memória muscular para não subir em calçadas nas curvas, ou mesmo na hora de estacionar e colocar na cabeça que existe ‘mais do carro’ do seu lado esquerdo agora, ao invés do lado direito. Minha maior ajuda foi colocar na cabeça que o volante fica pro meio da rua sempre.

carro-direc3a7c3a3o1
Só uma adaptação dessas resolve

As primeiras trocas de marcha, você tem 99.999% de probabilidade de dar um tapa bem dado na porta, até mesmo depois de uns dias com o carro, na hora de fazer aquela troca rápida ou estacionar de ré, você acaba dando aquele tapão na porta, de praxe. E para isso passar o que mais me ajudou foi deixar a mão sobre a manopla por mais tempo, ao invés de volta-la para o volante. Vale salientar que a ordem das marchas aqui é a mesma dos carros brasileiros: A 1ª fica longe do motorista e a 5ª mais próxima de mim.

Abastecer

station-carrouf
Abastecimento self-service

Na maior parte da Europa os postos de gasolina são self-service, ou seja, você mesmo coloca a gasolina no seu carro e quando voltei pro Brasil a passeio, passei vergonha no posto duas vezes. Parei o carro com meu pai do lado e já lhe perguntei “Quanto é pra por?”, ele me respondeu quanto. Abri a porta e fui em direção a bomba com a mão já estendida para começar o que, para mim, já era um hábito super comum. Escuto meu pai e o frentista dando risada e percebo que não era assim que funcionava no Brasil…

Voltando ao Brasil

confusao_ruas-570x350
E agora, lado esquerdo ou lado direito?

Quando fui no Brasil passear, tive que me adequar de novo, mas dessa vez foi mais difícil do que eu esperava por ter me acostumado a dirigir do lado direito do carro. Acho que não teve um dia que abri primeiro a porta certa. Acabei dirigindo por ruas e ruas do lado errado, até perceber a caga** ou deparar com outro carro.

Em faixas de pedestre foi onde mais sofri aí no Brasil. Centenas de vezes quando eu via um pedestre no qual nem estava com o pé na rua, mas que eu via a intenção de passar, já parava o carro e vinham aquelas buzinadas do carro de trás, sem entender o que estava acontecendo, pois parar para pedestre aqui é algo totalmente comum e no Brasil não era muito amigável, tanto que nem os pedestres confiavam em mim e ficavam meio receosos em atravessar a rua.

Vocês já dirigiram em algum carro de mão-inglesa? Como foi a experiência? Conte pra nós nos comentários!