A franquia Need for Speed – Parte 3

O terceiro Need da era clássica é um dos mais cultuados pelos fãs. Mas antes, vamos estabelecer algumas diferenças, porque o nome Hot Pursuit foi utilizado em vários jogos da franquia. Acompanhe comigo.

gfs_49453_2_3
Os gráficos datados atacam novamente!

Em 1998 foi lançado o Need for Speed III: Hot Pursuit, em suas versões para PlayStation e PC. Ambas eram semelhantes mas usavam engines diferentes, coisa que já vimos nos jogos anteriores e que será normal nos jogos posteriores. Depois de passarmos pelo primeiro e pelo segundo jogo, é do Hot Pursuit de 1998 que falaremos hoje.

165420-20need20for20speed20-20hot20pursuit20220usa20-20need20for20speed-20hot20pursuit20220-20driving20-20820-2001-10-2002
Também existe uma capa com a Ferrari 360 Modena, para evitar qualquer briguinha entre as marcas

Em 2002 foi a hora do Need for Speed: Hot Pursuit II para PlayStation 2 e PC. Ambas as versões são divertidas (e foram zeradas diversas vezes por quem vos fala) mas o jogo para o console da Sony era bem melhor, num raro caso da indústria dos games onde o videogame está um passo a frente do computador pessoal. O PS2, que estava no auge e tinha poder de fogo sobrando, exibia gráficos mais vivos e brilhantes, com menos serrilhados e uma taxa de frames mais constante. Além disso, o carro tinha uma dinâmica bem melhor e parecia mais grudado no chão (saltos eram comuns na versão para computadores).

download-need-for-speed-hot-pursuit
A versão de 2010 perdeu a essência do velho e bom jogo de corrida

Need for Speed Hot Pursuit (sem os dois pontos) chegou em 2010 para plataformas variadas. Numa época em que a EA perdeu o controle sobre a franquia e atirou pra tudo quanto é lado, Hot Pursuit ainda era um jogo razoável. Os gráficos eram de ponta, a exploração do mundo era legal, mas não tinha a mesma alma dos jogos anteriores. Fora o Autolog enchendo o seu saco a todo o tempo (comentarei sobre o Autolog quando chegar nos jogos mais recentes).

nfs_iii_hot_pursuit_pc_police_pursuit
A interface do lado policial do game é bem completa até hoje

Voltando para 1998, ano em que o discman ainda era a tecnologia de ponta para ouvir música em qualquer lugar e o Dreamcast (quem lembra?) era o videogame mais avançado do planeta, o primeiro Hot Pursuit causou barulho por trazer dois estilos de jogabilidade. Você podia viver na pele do corredor ilegal, que usava e abusava de máquinas extremamente exóticas nas ruas, ou podia jogar como o policial, tentando barrar a diversão do personagem narrado anteriormente (vale notar que a jogatina como policial era exclusiva da versão para computadores). Isso causou uma visibilidade pra série que só foi superada com as possibilidades infinitas de personalização durante a era Underground.

Pausa para a nostalgia: um gameplay capturado do PlayStation

A jogabilidade era muito semelhante ao seu antecessor, com a diferença que a sensação de velocidade do jogo era ainda maior. Os gráficos eram mais polidos e a câmera de dentro do carro não era presente. A narração, que perdia cada vez mais espaço, ainda estava lá. É interessante citar que o jogo te explicava cada trecho da pista, o que era uma chicane, o que era uma apex e por aí vai. O showroom mostrava o interior do carro em 360º, semelhante ao AutoVista da série Forza só que com as limitações de hardware da época.

22_1
O carro sempre é mais bonito no showcase

A lista de carros foi a maior da série até então, composta por:

Classe A

  • El Niño (Carro bônus)
  • Ferrari 550 Maranello
  • Italdesign Nazca C2 (Apenas para PS1)
  • Italdesign Scighera (Apenas para PC)
  • Jaguar XJR-15 (Carro bônus)
  • Lamborghini Diablo SV
  • Lister Storm (Apenas para PC como conteúdo adicionável)
  • Mercedes-Benz CLK GTR (Carro bônus)

Classe B

  • Chevrolet Corvette C5
  • Ferrari 355 Berlinetta (Apenas para PS1)
  • Ferrari 355 F1 Spider (Apenas para PC)
  • Ferrari 456 M GT (Apenas para PC como conteúdo adicionável)
  • Lamborghini Countach

Classe C

  • Aston Martin DB7 (Apenas para PC)
  • Ford Falcon GT (Apenas para PC na versão australiana)
  • HSV VT GTS (Apenas para PC na versão australiana)
  • Jaguar XK8 (Apenas para PC)
  • Jaguar XKR (Apenas para PC como conteúdo adicionável)
  • Mercedes-Benz SL 600 (Apenas para PC)
  • Spectre R42 (Apenas para PC como conteúdo adicionável)

Polícia

  • Chevrolet Caprice Classic (Apenas para PS1)
  • Chevrolet Corvette C5
  • El Niño (Carro bônus)
  • Ford Crown Victoria
  • Ford Falcon EL (Apenas para PC)
  • Lamborghini Diablo SV (Carro bônus)
  • Lamborghini LM002 (Apenas para PS1)
  • Land Rover Discovery

Tráfego

  • Eagle Talon
  • Ford Mustang Convertible
  • Jeep Comanche
  • Jeep Grand Cherokee
  • Land Rover Discovery
  • Mazda MX-5
  • Mercedes-Benz Unimog
  • Plymouth HEMI ‘Cuda
  • Volvo 850

É interessante salientar duas coisas que justificam o tamanho da lista. A primeira é que nem todos os carros são jogáveis e a segunda é que alguns carros tem versões civis e policiais, como por exemplo o Diablo SV.

Seguindo a tradição, a versão para computadores era mais bonita, tinha mais extras e o HUD se concentrava na parte superior da tela

A divisão entre as pistas do jogo era bem simples. Você tinha 4 pistas base (Atlantica, Hometown, Redrock Ridge e Rocky Pass) e suas 4 variações no nível de dificuldade expert (Aquatica, Country Woods, Lost Canyons e The Summit). As pistas possuem várias atalhos, diferenças na elevação, saltos, túneis (e o ronco do carro muda nos túneis) e trechos com areia (onde o carro não perde velocidade).

A trilha sonora, as texturas inacabadas e a iluminação tornam o ambiente um pouco assustador

Além disso, existe uma pista bônus (Empire City), 5 pistas que só poderiam ser acessadas com algum código específico (AutoCross, Caverns, Scorpio-7, Space Race e The Room) e uma pista inacabada encontrada nos arquivos da versão para PlayStation, a TR02B. Especulo que esta seria uma versão ainda mais difícil da Empire City, porque o começo do cenário é semelhante e o nome de projeto não poderia ser diferente: Track 02 Bonus (ou segunda pista bônus).

177099-need-for-speed-iii-hot-pursuit-playstation-screenshot-close
Um Countach roxo na versão de PS1 correndo em Atlantica

A quantidade de coisas para se explorar, as fugas que se tornaram marca registrada da série, a trilha sonora dentro dos padrões da franquia e os controles acessíveis fizeram de Hot Pursuit um sucesso de público e crítica, com reviews mundiais sempre acima dos 85% de aprovação. Apesar disso, a Revista Oficial do PlayStation afirmou que “não era possível competir” com Gran Turismo e Ridge Racer. Rapidamente, a EA investiu pesado numa sequência, o Need for Speed High Stakes, mas falaremos deste um outro dia.