Conheçam o Voyage de Leonardo Xavier – Carros da Galera

logo

Falaí galera GearHead, hoje estamos postando mais um carro do projeto do Carros da Galera! Além de nos aproximarmos de vocês, isso fará com que todos possam conhecer outros carros, ver diversos pontos de vista em cima do mesmo carro, despertar aquela paixão escondida meio renegada e até mesmo tirar aquela dúvida final, aquele detalhe que faltava para te animar na compra do carro!

Olha o manco riscador de virabrequim

Lembramos que não queremos apenas os projetos mais absurdos, qualquer um pode participar, o foco aqui é na sua história com seu carro ou outros carros, queremos conhecer nossos leitores também! Hoje traremos para vocês a história de Leonardo Xavier e seu Gol Sedan Voyage 1.6, um Voyage fake porque, convenhamos, Voyage de verdade é o quadrado, e tá aí um carro que se zoa sozinho… Sigam com a entrevista:

Diga seu nome, idade, onde mora… Aquela apresentação básica para a galera te conhecer!

Bem amigos, cá estou eu prestes lhes descrever meu bólido, primeiramente quero dizer que agradeço e estou muito feliz de ser convidado a participar do Carros da Galera! Sou Leonardo Xavier, 26 anos, fã do esporte a motor, estudante de Eng. Mecânica e já graduado em Educação Física (Hm?! Sim, eu sei que é bizarro), residente da cidade de Guarulhos/SP.

Qual carro você tem?

O manco em questão é um VW Voyage Trend 10/10 equipado com o EA111 1.6L.

Porque você escolheu este carro?

Quando decidi que iria trocar o carro as intenções eram as mais racionais possíveis, obviamente o carro deveria caber no orçamento e como eu estava prestes a encarar uma nova rotina na minha vida, ele teria que suprir as severas exigências que eu iria proporcioná-lo, para isso deveria ter principalmente consumo e custo de manutenção adequados (ah, e A/C claro!). Mas além disso, eu não iria abrir mão de escolher algo que eu realmente gostasse pois ele deveria ficar por muitos anos me fazendo companhia. Pois então, o carro que se encaixava em todas exigências era o Gol, mas sou apaixonado por sedans e a menina dos meus olhos era o Voyage que acabava saindo um pouco do orçamento e pra não gerar arrependimentos e lamentações, tive paciência e fiz a escolha certa.

Como você acredita que nasceu este amor/paixão/admiração por este carro em especifico?

Acredito vocês devem pensar porque diabos eu sou apaixonado pelo Voyage. Pois bem, eu tenho convicção em dizer que sou um verdadeiro apaixonado por carros pois eu gosto de tudo! Primeiramente, como fã de sedans eu sou apaixonado pela estética desse carro, desde pequeno, na época dos quadrados eu já admirava mais o Voyage do que o seu irmão hatch e não conseguia compreender porque ele foi extinguido por três gerações pois, pra mim, ele era muito mais bonito, até que então fui surpreendido com a volta dele na quinta geração, foi amor à primeira vista.

11-copy
Não entendo como alguém se apaixona por um carro que o parachoque simplesmente cai assim! Aí o cara não sabe arrumar e vai tomar cerveja achando que os problemas vão se resolver sozinho! tsc tsc

Quais carros já teve antes do atual?

O anterior foi meu primeiro, um Gol G3 1.0 16v, com fama de bomba, mas foram 11 anos na família sem apresentar problemas. Expliquem essa ateus.

O carro tem alguma alteração de motor e/ou estética!?

Tem sim. Deixei claro que o carro foi adquirido para ser apenas um daily, mas… posso dispensar os argumentos aqui né galera? Todos aqui entendem MUITO bem. Mas ele não deixou de ser, sofro um pouco sim no dia-a-dia por conta das alterações, mas nós apaixonados sabemos lidar com isso.

Eu sei que ele não é um carro tão atraente para a maioria dos gearheads e já vi muita gente estranhar as alterações que fiz nele dizendo que era algo a se fazer em outro tipo de carro, mas reparei com o tempo que quaisquer alterações em Gol G5 muita gente achava normal, nunca compreendi isso talvez por gostar muito do Voyage, pra mim ele é um Gol com a estética muito melhorada, então porque não? “Ah, mas ele é mais pesado!”. Ok. São 55kg a mais que o hatch e chegando a 989kg, ainda são menos de 1000kg para um sedan, nada mal pra mim.

A intenção das alterações era a clássica, ser daily e poder brincar em trackday’s, e para leigos na prática de pilotagem como eu, um carro popular é suficiente pra proporcionar muito aprendizado. Então as alterações teriam que ser leves e mais baratas possíveis para eu atingir meu sonho de realizar um TD.

Pro meu JDM já tenho tudo, menos o carro
Pro meu JDM já tenho tudo, menos o carro

Após um ano com ele, comecei as alterações com o mais importante: suspensão. Escolhi os amortecedores TAG na famosa configuração 50/40 ajustados ao Pro-kit Eibach, praticamente plug-n-play, apenas ajustes quanto à altura tiveram que ser feitos só pela minha satisfação estética mesmo. Depois vieram o C.A.I. Imohr e um abafador CLA, corpo de 3,5pol e ponteira 4,5pol e retirando o intermediário. Por fim, consegui a tão sonhada TE37 r15, réplicas (claro! Sabemos aqui o preço de um jogo original né?) fabricada pela Zetta, que todos conhecem, e pneus Bridgestone Potenza GIII 195/55, pneus que deram trabalho para conseguir pois tinham encerrado a produção, mas eu fazia questão de tê-los, esteticamente não ficaram da forma mais agradável, ficou levemente “strech” por conta da tala 7,5 das rodas, porém há um dificuldade grande de achar pneus de perfil esportivo largos e R15, além de que temos um manco em questão, não vamos amarrá-lo mais ainda né? E do ponto de vista funcional ficaram perfeitos para a diversão.

06
E esse C.A.I. reaproveitado de um extintor!?

Alterações estéticas foram bem poucas. Peguei esse carro com o kit básico cromado, retrovisor, maçaneta e até o “bigodinho” na grade frontal, eliminei tudo e até os emblemas ficaram pretos. Aproveitando o embalo pintei a moldura central do console também, algo comum entre os proprietários, originalmente cinza que quebrava a harmonia do painel e riscava fácil, a própria VW deve ter percebido o vacilo pois na 6ª geração ela já vem preta.

Depois disso, apenas instalei o aerofólio original que só é incluso de fábrica na versão Comfortline.

Quais você considera os pontos fortes e fracos do carro?

Fortes: Sem dúvida o conjunto motor e câmbio, perfeito para uso civil, faz jus à fama de ser “espertinho” pra cidade com o câmbio muito bem ajustado e preciso. Manutenção, dispensa comentários, afinal é um VW popular. Isolamento acústico me surpreendeu, as alterações do escapamento o deixaram com um volume mais alto do que eu imaginava e o carro te isola muito bem ao dirigir com os vidros fechados. Suspensão original muito bem acertada, me surpreendeu a qualidade de potencial nas curvas quando andava com ela.

Fracos: Definitivamente os bancos, super desconfortáveis e primitivos. Motor também tem um ponto fraco, não é novidade que o EA111 deixa a desejar em alta, pouquíssimo torque após 130km/h, claro, sabemos a proposta do carro, mas mesmo assim fica abaixo dos concorrentes nesse aspecto.

Como é o uso no dia-a-dia!? (Conforto, consumo, manutenção, desempenho, etc)

Com tudo original respondeu perfeitamente ao que eu esperava, é confortável, com ressalva das suspensão traseira ser um pouco dura para sustentar as possíveis cargas no porta-malas, mas com a suspensão modificada tudo mudou, ela ficou muito bem acertada, praticamente perfeita, mas tudo tem um limite e era esperado que fosse tirar meu conforto, dirijo quase 100km por dia nas ruas e avenidas precárias que temos em SP e acaba sendo muito cansativo. O consumo está no padrão da sua linhagem, e vai bem para minha rotina que consiste de um percurso misto urbano/rodovia chegando a fazer 10km/l (etanol), se ficar só no urbano, cai para aproximadamente 7,5km/l, aí 10km/l só seria possível na gasolina. Em 3 anos de uso só gerou gastos com manutenção básica: embreagem, rolamento, máquinas dos vidros elétricos…nada grave.

Como são seus gastos com o carro?

São os convencionais, sempre com a manutenção preventiva e sem surpresas. Apenas peguei o carro com um leve vazamento no retentor traseiro do volante que só percebi depois da compra, mas não gerou dor de cabeça, foi só aproveitar pra trocar a peça quando troquei a embreagem e tudo resolvido. Única ressalva a relatar é o seguro, para quem pretender adquirir o modelo, o valor é um pouco acima dos seus concorrentes.

O cara vem reclamar do seguro, mas fica limando o carro em TD....
O cara vem reclamar do seguro, mas fica limando o carro em TD…

Qual foi a viagem mais longa que já fez com ele?

Em um mesmo dia fiz o trajeto Campinas-Piracicaba e depois Piracicaba-Guarulhos. Justamente para o evento do trackday, então pelas minhas contas rodou aproximadamente 220km nas vias públicas + 105km no autódromo.

13
Sim, ele tomou benga!

Como se portou durante a viagem?

O carro é o maravilha na estrada, com a suspensão ajustadinha e um ronco gostoso de ouvir fica ainda melhor, além de que as alterações não alteraram visivelmente o consumo, apesar dos incríveis 104cv não é necessário abusar das reduções para toda ultrapassagem. A maior preocupação era na volta para casa devido à toda a exigência que o carro foi submetido na pista, e simplesmente não apresentou sintoma nenhum, melhor impossível.

“Se portou bem”…aham…

Ele já te deixou na mão? (Quebrar em algum lugar longe de casa/voltar de guincho pra casa) O que aconteceu?

Só uma vez por uma bateria em fim de vida, irrelevante.

Qual a melhor história que já teve com este carro?

Sem dúvida foi o trackday, mais de 50 voltas no ECPA, com o carro respondendo exatamente como eu esperava e andando bem, além de não fazer feio no timing final.

O cara tem mais foto do carro com o capô aberto do que foto na pista...
O cara tem mais foto do carro com o capô aberto do que foto na pista…

E a pior?

Marginal pinheiros (sentido tietê), madrugada, completamente vazia, trecho sem radar, já sabe né, até que avistei um Punto à aproximadamente uns 60km/h na faixa da direita, eu acabava de colocar a quarta e estava a uns 140km/h, ao me aproximar ele simplesmente entrou na faixa da esquerda, inacreditável, só estávamos nós na via! Nunca freei tão forte, parei literalmente no limite do cara, meu amigo ao lado jura que encostei no para-choque dele, mas não ficou marca alguma e fomos embora apreciando um belo aroma de queimado. Acompanhei o indivíduo por um tempo, ele de vidros fechados, na mesma velocidade de 60 por hora, mantendo a esquerda e dando uma balançadas, provavelmente bêbado.

Pensa em algum dia trocar/vender este carro?

Não. Sem dúvidas tenho pretensões de aprimorar o projeto do Voyage e não me desfazer dele, quem sabe instalar as barras estabilizadoras com regulagem, freios a disco na quatro rodas e com certeza um kit turbo que é única maneira de extrair alguma potência relevante deste motor. Mas para isso será necessária a aquisição de outro veículo para uso diário.

03
O adesivo mais clichê de todos

Se quiser, sinta-se a vontade para fazer um resumão do carro, coloque algo que não perguntamos, algo que você acredita que deva ser citado, algo que você acha que possa inspirar os próximos GearHeads! Valeu!!

Como já citei, minha paixão é o automobilismo, então mesmo que algum carro me fizesse torcer o nariz à primeira vista, eu recorro ao pensamento de que pelo menos uma bela função ele pode exercer…aquilo na mão de qualquer mero mortal como eu, dentro um circuito qualquer com certeza vai proporcionar muita diversão, qualquer carro é útil e divertido dentro de um autódromo, basta ser um carro. Como diz o ditado:

01

E com essa, encerramos mais um do Carros da Galera! O Voyage e seus 104cv, em um carro de menos de 1000 quilos (ele só esquece de contar os 110 kg do motorista né), até que é um carro que anda bem.

E se você quer participar do Carros da Galera é só mandar um e-mail para amigosgearheads@gmail.com. Lembrando que o carro da semana sempre será a capa do nosso Facebook. Esperamos que todos tenham gostado e semana que vem tem mais!

Todas as informações aqui veiculadas são de total responsabilidade do autor das respostas e as mesmas não necessariamente vão representar a opinião do Amigos GearHeads.