Bernie Ecclestone está fora do comando da F1 – O que muda? – Pitacos F1

A essa altura todos já sabem que o chefão da F1 não é mais o chefão, após a venda da F1 para a Liberty Media, Ecclestone deixa o poder depois de mais de 40 anos no comando, uma atitude celebrada por muitos e odiada por outros, a questão é, o que muda com isso? A F1 vai se tornar melhor sem o tio Bernie? A F1 pode morrer sem ele? O que acontecerá? Vamos tentar analisar este cenário.

Primeiramente não devemos simplesmente mandar o velho embora sem antes ver o que o mesmo fez pela categoria. Ecclestone foi o cara que simplesmente organizou todo o circo do campeonato, trazendo lucro para a F1, as equipes e, é claro, para ele mesmo, afinal ele trabalhou e muito para transforma-la no que ela é hoje.

sport-preview-bernie-ecclestone

Se antes os circuitos mal tinham estruturas para acomodar equipes, fazendo mecânicos montarem e desmontarem carros em baixo de sol, no meio do mato, foi ele o responsável por cobrar melhorias, obrigando os administradores a fornecerem estruturas, paddocks completos e espaçosos, o velho trouxe glamour à categoria máxima do automobilismo e isso se reflete em todas as outras categorias, pois Ecclestone chegou a brigar e muito com a FIA para que a mesma também fosse mais dura com os autódromos, cobrando também mais segurança.

Muitos acham que por causa dele que a F1 hoje é cara demais, mas qual categoria de automobilismo hoje, chancelada pela FIA, é barata? Fazer um carro rápido custa caro, um carro seguro custa caro e antes de mais nada devemos lembrar que a F1 funciona como um laboratório de tecnologias para as ruas, desenvolvendo carros e materiais mais resistentes, mais leves, procurando sempre a segurança do piloto e muitas dessas tecnologias já foram para as ruas, como a célula de sobrevivência mais recentemente.

bernie

Claro, eu concordo que Bernie exagerou em algumas coisas, levando a F1 para países sem nenhuma tradição no automobilismo, mas ele foi explorar novos lugares, tentou trazer mais público a F1. Como você vai fazer uma pessoa (ou uma nação) gostar de algo se você não for mostrar a essa pessoa? “Ah, mas tem a televisão, o povo pode assistir pela TV…” vai dizer o leitor que não vê razão em ter uma corrida na Malásia, por exemplo, mas para quem gosta ou para quem conhecer é melhor poder ver ao vivo, não é? E foi isso que ele fez, levou a F1 para novos lugares, algumas corridas deram certo, outras não (Coreia do Sul e Índia que o digam) mas ele foi lá explorar, afinal a F1 é uma categoria internacional, com pilotos e equipes de vários lugares do mundo, então porque não levar a F1 para diversos cantos do mundo? “Porque tem pistas muito mais emblemáticas que o circuito de Yeogam” vai dizer o caboclo que acha que só Ímola importa, Brands Hatch, dentre outros circuitos que hoje não recebem a F1, que são bacanas, não podemos negar, mas algum lugar teria que deixar de sediar a F1 para a mesma poder ir para novos lugares.

Hoje temos um calendário com 21 provas e existem circuitos, dos antigos, que hoje não precisariam estar na F1, ou Silverstone é mesmo uma pista legal? Claro que não, Mônaco é outro que só está lá pela importância histórica (e, claro, financeira) mas sempre tem corridas chatas lá, ou ter certeza que o cara que largar na pole-position vai ganhar a corrida é algo mesmo legal?

Mas claro, assim como não devemos viver na nostalgia de antigos GP’s devemos enxergar o que os novos donos da F1 podem fazer. Será uma nova era, tudo pode ou não ser diferente, devemos abrir os olhos e dar essa chance para a  Liberty Media, eles não comprariam um produto se não fosse para melhora-lo, por mais bom que ele fosse, sempre há algo novo a ser estudado, sempre há algo que pode mudar e esta nova visão pode trazer novas pessoas, pode trazer os antigos espectadores que deixaram de assistir e manter o atual público. Pode ser que mudem a maneira de como a F1 exibe o seu show, que mudem o espetáculo, podemos e devemos torcer pela sua melhoria, afinal a F1 não pode morrer.

Bernie Ecclestone
Nesta foto perguntaram pra ele “qual deveria ser o rumo da F1”

Eu não quero aqui ser um defensor da continuidade de Ecclestone, só acho que todas as críticas a ele são desnecessárias e injustas, ele fez a F1 crescer e continuou fazendo isso por anos, tudo que deu de errado na F1 não foi culpa apenas dele, a FIA está nessa também, ou vocês realmente acham que a ideia de colocar os V6 turbo e limite de uso de combustível foi dele? Claro que não, foi a FIA quem limitou tudo isso, e digo mais, o WEC está começando a sofrer com vários cortes da FIA também e logo vai se tornar tão chato quanto a F1 (na verdade já está, mas isto é discussão para outro dia).

Eu tenho visto diversos tipos de comentários falando que Ecclestone foi um tirano, que ele monopolizou e acabou com a F1 quando na verdade o que ele fez foi o contrário, pois Bernie jamais escreveu essas regras, quem comanda tudo e fez regras cada dia mais incompreensíveis foi a FIA.