Quem está chato? A F1 ou você?

f1-grand-prix-of-russia-1
Vamos começar uma longa leitura!

Por que ultimamente a F1 tem sido tão criticada pela sua chatice? Como não tem ninguém para me responder agora e já que você quer ler ao invés de ficar respondendo perguntas bestas, vou usar da maioria dos argumentos que tenho ouvido ultimamente em conversas de boteco, whatsapp e discussões em fóruns, alguns argumentos até que são aceitáveis, alguns eu não consigo entender e outros beiram o absurdo, então vamos lá, pegue a pipoca e acompanhe a treta.

Geralmente quem reclama que a F1 está chata, fala da falta de ultrapassagens, que geralmente quem larga na pole e tem o melhor carro sempre irá vencer a corrida e o campeonato. Eu concordo, quem tem o melhor carro claro que irá vencer, mas isso sempre foi assim na F1. O pessoal reclama tanto desse problema, mas esquece que na época do Senna o mesmo acontecia. Quem não lembra do famoso MP4-4, de 1988, o carro que venceu nada menos que 15 das 16 corridas da temporada, mas não, era o Senna quem ganhava, aqui é Brasil, mimimi, enfim, então quer dizer que é chato porque não tem um brasileiro ganhando? O melhor carro sempre vai vencer, até hoje nunca vi um projeto ruim vencendo, se alguém lutou, se esforçou e trabalhou duro em um projeto para que o mesmo seja bom, ele merece e vai ganhar, e não venham com essa de colocar chassi padrão, motor padrão na F1, o que muita gente não entende é que a F1 jamais foi um campeonato de pilotos e sim de carros, equipe e construtores! Cada time da F1 é uma equipe e ambos os pilotos devem trabalhar em conjunto para que a equipe se torne vitoriosa.

f1-preview
Qual seria a graça se os carros mudassem apenas a pintura?

Assim como acham absurdo um carro bom ganhar, ainda continuam dizendo que há poucas ultrapassagens e as que tem são artificiais, devido o ao uso de Kers, DRS, pneus “frágeis”, reclamam de uma falta de emoção que na verdade nunca existiu na Fórmula 1. Vocês acham mesmo que na década de 60, 70 ou 80 existiam um monte de ultrapassagens? Claro que não, ainda mais porque antes estes carros geravam uma turbulência absurda, o que não permitia um carro acompanhando outro no vácuo, fora vários outros problemas, ou vocês acham que a história de economizar combustível vem de hoje? Sério que o fato de precisar economizar pneu é algo tão ruim? Antigamente quem forçava demais o carro não terminava a corrida ou terminava com o carro tão ruim que já tinha perdido metade das posições que tinha ganho, ou seja, piloto bom não é só aquele que anda rápido, é aquele que também consegue poupar equipamento, o que nos faz ir para o outro tópico.

ausgp4
É isso que pode acontecer quando se força demais o ritmo

Quem assiste F1 acha que os pilotos devem andar no limite do carro 100% do tempo, se matando para andar sempre rápido, mas, gente, é outra coisa impossível, como disse no parágrafo anterior, o cara que anda sempre no limite do carro, vai acabar gastando pneus e combustível desnecessariamente, nem na década de 50 era possível isso. Por mais que os carros andassem sempre com tanque de combustível no talo, eles tinham que economizar para não ter pane seca no final da corrida, tinham que cuidar do desgaste dos pneus para que não chegassem ao final da mesma sem condições de brigar por uma vitória, então repito, um bom piloto não é só aquele que anda rápido 100% do tempo, é aquele que sabe dosar as coisas e apertar o ritmo no momento certo, é saber sentir o carro e terminar a corrida num bom andamento.

Não é isso mais que queremos ver na F1
Não é isso mais que queremos ver na F1

E é por isso que hoje os carros quebram menos, não sei porque o pessoal tem essa expectativa absurda de que os carros devem quebrar no meio da corrida, seria a mesma coisa que esperar que seu carro quebre a qualquer momento no meio de uma estrada. Os carros de hoje são mais confiáveis, pois a F1 é uma plataforma de desenvolvimento para os carros de rua, os carros precisam ser confiáveis pois precisam terminar as corridas, por isso os pilotos devem sim poupar equipamento, pois eu tenho certeza que quando Rosberg venceu o campeonato todos que torciam contra com certeza falaram que foi porque o motor do Hamilton estourou na Malásia. Carros que quebram, que não duram uma corrida inteira é algo ruim para o entretenimento da corrida, é só lembrar dos problemas enfrentados por Felipe Massa na temporada de 2008, não fosse a quebra de seu motor na Hungria ele certamente seria campeão.

Por último mas não menos importante, algo que sempre vejo o pessoal falando e reclamando é sobre as restrições que a F1 tem hoje, mas aí é algo que sempre entram em contradição. Me dizem que os engenheiros e equipes deveriam ser livres para trabalhar nos carros só que, meus amigos, se isso realmente acontecesse aí sim teríamos domínios ainda maiores na F1, fora que para isso seria necessário um investimento ainda maior, com engenheiros mais caros, mais testes e consequentemente muito mais dinheiro envolvido, aí aquelas pequenas equipes que já sofrem para cumprir uma temporada (lembram da Manor?) não conseguiriam mesmo ser competitivas. “Ah, mas aí é só colocar um limite de gastos, não deixar fazer tantos testes” diria você, atento leitor, mas aí eu te pergunto, os testes já são proibidos, como a organização controlaria o quanto uma equipe gastaria? Eu sei que é possível, mas mesmo assim, com este congelamento de testes e regras é aí que a coisa ficaria ainda pior. Bastaria uma equipe ter uma grande ideia e dominar todo o campeonato e mesmo com um limite de gastos as equipes grandes gastariam este teto com facilidade, já as equipes pequenas continuariam sofrendo, tendo de escolher onde gastar.

A Manor deixou a F1 por falta de grana
A Manor deixou a F1 por falta de grana

Não sei se conseguem entender o que eu quero dizer, sinceramente eu não acho a F1 chata, tem que entender que automobilismo não é só correr, tem várias outras variáveis por trás, porque se formos analisar friamente, todas as categorias de automobilismo serão chatas. A Nascar por exemplo é uma baita de uma corrida longa, os pneus são os mesmos para todos, não varia o tipo de pneus e é impossível entender as regras! Até hoje não entendi como funciona o chase! O WEC também teoricamente não tem emoção nenhuma, por mais que tenha várias ultrapassagens, só quem realmente gosta e entende do assunto vai entender se aquela ultrapassagem vale alguma coisa ou não. A GP2 nem me fale, um monte de garotos que em uma corrida bate e na outra quebra. E nem venham falar que a Moto GP é cheia de emoção, eu sei que todo mundo torce só para os caras caírem com aquelas motos. E esse tipo de torcida não é gostar da velocidade, de ser GearHead, é só querer ver o circo pegar fogo mesmo.

No final quem realmente gosta de automobilismo, gosta da F1 e de qualquer categoria do mesmo jeito, pois cada categoria de automobilismo é diferente, temos várias competições para cada uma ter sua emoção a sua maneira, então não é a F1 que é chata e sim você.