High 5 – As 5 coisas mais curiosas que a Volkswagen já produziu

019242010-fmm00
A sede da VW, em Wolfsburg

A Volkswagen é uma das fabricantes mais consagradas do ramo. Com exceção do dieselgate, é possível dizer que boa parte do que a VW produz vai dar certo no mercado, eles já possuem uma receita consagrada e conhecem seu público. Mas as vezes os engenheiros de Wolfsburg resolvem pirar (nein nein nein!) e é dessas pirações que surgem as coisas mais diferenciadas. Hoje nós falaremos das cinco coisas mais curiosas que a VW pôs no mercado. Acompanhe comigo!

Motores da família VR

4715546138_bf3d9f8e6f_b
Passat B3, o primeiro carro com motor VR6

Convencionalmente, depois de tantos anos de testes nas ruas e nas pistas, os motores automotivos são em linha, em V ou em H (boxer). Mas de vez em quando as fabricantes resolvem inovar. Com essa perspectiva, a VW resolveu fazer um motor V6 com um ângulo tão agudo que as bancadas de cilindro seriam unidas pelo cabeçote. Ele seria interessante pois caberia também em carros com cofre menor, onde era necessário mais potência e o downsizing ainda não existia.

dscn8817_resize_1
O bloco de um motor VR6

O motor VR, de motor em V e Reihenmotor (do alemão, motor em linha), surgiu em 1991 no Passat B3 e no Corrado em versões de 2,8 ou 2,9 litros de deslocamento e 6 cilindros (por isso VR6). Em 1999 a Volkswagen trouxe o cabeçote de 24 válvulas, dando um fôlego extra ao powertrain. É esta versão que chegou nos 99 Golf GTI de quarta geração com motor VR6 que foram importados pela VW do Brasil.

vw-w12-engine-1280x960
O motor W12, unido por dois VR6

Mais curioso do que o VR6 são suas variações: Existe o VR5 (o VR6 com um cilindro a menos), o W8 (dois VR4 unidos longitudinalmente), o W12 (dois VR6 unidos longitudinalmente) e o W16 (dois VR8 unidos longitudinalmente). Vale salientar que não existem motores VR4 e VR8, eles só foram citados para melhor entendimento, apesar de ainda parecer complicado.

Saveiro BX

vw_gol_bx
Esse cutaway do Gol é uma lenda da internet

O maior sucesso da VWB surgiu de forma tímida e numa configuração pouco convencional, com motor boxer dianteiro 1300 e tração dianteira, semelhante aos Subaru. Com as poucas vendas, em 1981 foi lançado o Gol com o motor tork, devida as reclamações da baixa potência do 1300. Ainda assim, o carro ficou com o apelido de batedeira, devido ao barulho característico do VW aircooled.

lvr_7789
A Saveiro BX é ainda mais rara e curiosa que o Gol BX

Poucos foram os Gols que se mantiveram com o motor boxer. Os donos trocavam pelo AP, então as unidades preservadas são raras. Porém, mais curioso e raro que o Gol BX é a Saveiro BX, uma picape de motor dianteiro com cilindros contrapostos e tração dianteira, lançada em 1982. É uma configuração única em todo o mundo nos carros de produção.

E ainda existem carros preparados!

Querendo ou não, a linha BX foi uma dos causadores da morte do Fusca no Brasil, já que as vendas do quadrado só ascenderam quando o motor a água entrou em cena. Em 1985, com o novo motor, era a hora de rever a fabricação do 1600 a ar e, com isso, o besouro foi embora junto em 1986.

Salsichas com curry

Os alemães são famosos pelo gosto pelas salsichas ui. A VW, sendo uma empresa genuinamente alemã, não ia perder a oportunidade de fabricar salsichas, iria? “Não, é loucura!”, você certamente deve estar pensando. Acontece que ela fabrica salsichas, muitas salsichas.

volkswagen-currywurst-by-ralfr-1
A legítima salsicha alemã

Em 2015 as salsichas com curry (também chamadas de currybockwurst) da Volkswagen ficaram famosas por venderem mais que seus carros, o que não me parece muito difícil analisando friamente os custos de produção. Curiosamente, os embutidos da VW são defumados em uma madeira especial. E isso não tem qualquer relação com o dieselgate.

1182
Vai um molho picante para acompanhar?

As salsichas, que possuem um selo de “peça original Volkswagen”, são oferecidas a todos os compradores de um carro da Volkswagen na Alemanha. Imagine se fosse aqui no Brasil, você indo comprar um Up TSI para dar benga em VTECs e de repente o vendedor fala “você gostaria de levar a nossa salsicha?”. Essa deve ser a diferença entre os países desenvolvidos e os em desenvolvimento: lá as piadas devem ter evoluído acima da quinta série do ensino fundamental.

Fusca

fusca9
Fusca mexicano (repare no para-choque com piscas) em seu último ano de fabricação

O Fusca entra na lista pela proporção “coisa curiosa por volume de vendas”. O design do besouro era totalmente incomum quando ele entrou em linha de produção e não deixou de ser com o passar dos anos, nós que nos acostumamos com o carrinho pelo seu carisma (vulgo visual exótico).

fusca1974-2
Fusca alemão (repare nos vidros maiores e no quebra-vento inclinado)

O carro do povo foi o primeiro automóvel da VW e surgiu de uma necessidade em ter um carro confiável, que levasse toda a família (ou alguns soldados e uma metralhadora) e consumisse pouco combustível. A receita do professor Ferdinand Porsche deu certo e o motor boxer a ar na traseira, que inicialmente não agradou o tio Adolf, se tornou um marco na história do automobilismo.

destaque-fusca-turbo
Fusca nacional

Com uma origem nebulosa e pequenas evoluções ao longo do tempo, o Fusca permaneceu de pé por mais de 60 anos tendo sua última unidade produzida em 2003, na planta do México. É, sem dúvida alguma, o carro mais vendido (sem grandes atualizações em seu projeto inicial) de todos os tempos. E o mais conhecido também.

Blue Motion Energy Drink

Parece que a VW também desenvolveu um energético para bater de frente com Red Bull e Monster Energy. Não deu muito certo, já que os registros na internet são mínimos. Ao pesquisar sobre o Blue Motion Energy Drink, o único site que remete à bebida é o Andi’s Finest, que traz o verdadeiro sabor da Alemanha e tem algumas coisas bem curiosas, como os enfeites da VW para árvores de natal (que não me parecem nada saborosos).

bluemotion-energy-drink
Ele voltou!

O mais interessante de tudo é que é dito no anúncio que a bebida voltou ao estoque, indicando, possivelmente, que ela saiu de linha por algum tempo e agora voltou a ser fabricada para o deleite dos seus fãs.

Não leve este parágrafo a sério. Pelo nome, julga-se que a bebida deve ter um sabor natural, e a embalagem provavelmente é produzida por algum processo de reciclagem de última geração que, por sinal, não precisa ser uma embalagem econômica. Afinal, se é Blue Motion, apenas 500 mL serão suficientes para sua sessão de exercício matinal.

bluemotion-energy
Parece aditivo de radiador

Achou que falta algo na lista? Prefere um Impreza ao Gol BX? Não gosta de Volkswagen? Tem alguma informação sobre o Blue Motion Energy Drink? Deixe na caixa de comentários abaixo!