Desabafos GearHeads – A magia dos números e os chatos

Há algum tempo venho observando que os números de potência em preparados e originais vem em uma escalada incrível. Atualmente 400 cv é potência de SUV escalador de shopping. Não que isso seja um problema, mas acaba criando um tipo de cara chato. O cara que vê um Gol turbo de 250 cv e diz “nossa, que fraco”.

Todo mundo acha que para andar bem, precisa ter mais de 500 cv

O que esse chato não vê, é que um carro de 950 kg e 250 cv é extremamente divertido. Rápido, arisco, dinâmico. 250 cv em um preparado são diferentes de 250 cv originais de fábrica. Para esses malas, carro preparado só é legal quando tem mais de 600 cv andando na rua, com etanol de bomba, marcha lenta em 1000 rpm, consumo baixo e fazendo 15 quilômetros por litro.

Mas, para esses chatos, vou dizer algumas verdades. Um carro desses passa mais tempo na oficina preparadora que na garagem do dono. Não dá pra usar ele todo dia. Não tem espaço para acelerar esses 600 cv e isso é o mais frustrante. A utilização desse carro é muito especifica, e envolve um gasto enorme.

image8
O Sandero RS tem 150 cv e tem gente que acha pouco!

Já o “fraco” de 250 cv pode ser usado todo dia, é divertido, relativamente econômico, anda civilizadamente, quando necessário vai ter potência mais do que suficiente para se divertir ou se livrar de algumas encrencas. Ou seja, vai sempre arrancar um sorriso da cara do dono. Resumindo: é mais legal andar rápido num carro “lento”, do que andar lento num carro rápido.

Para esses críticos que, muitas vezes nunca sequer andaram em um carro preparado, pensem um pouco antes de fazer um comentário desses. Andar em um preparado de “só” 250 cv, na primeira vez, vai te deixar sem fôlego e assustado porque é extremamente divertido.