O que os testes de pré-temporada nos dizem? – Pitacos F1

É isso aí galera, a primeira bateria de testes da pré temporada da F1 2017 se encerrou nesta quinta (02/03), e como muitos acham, esta primeira bateria de testes raramente mostra coisas importantes, dificilmente define quais serão os rumos da temporada, quem é o favorito ou se teremos uma grande revolução ou não, dá para ter algumas bases sim, isso não tem como negar, mas também não devemos criar expectativas nenhuma, já que alguma equipe pode estar escondendo o jogo e isso só estando dentro da equipe para saber.
2017228813759_afp5_ii
Não quero ser nenhum pessimista, muito menos desanimar ninguém referente ao testes, mas precisamos manter os pés no chão, por exemplo, a Ferrari ficou a maioria do tempo em segundo, sempre a poucos décimos da Mercedes, a diferença era que a Mercedes fazia seus tempos sempre com pneus mais macios e a Ferrari com compósitos mais duros (geralmente a Mercedes de Ultra Macios e Super Macios e Ferrari somente com os Macios), isso seria um indicativo de que a Ferrari esta perto? Pode ser, só que há vários outros fatores que podem indicar uma diferença maior ou não, como por exemplo, desgaste do pneu, quantidade de combustível e também não tem como saber se os pilotos estavam dando o máximo do carro, testando no limite. Ao menos sobre essas duas equipes um fato não podemos negar, a confiabilidade deles são absurdas, todos os dias os pilotos dando mais de 100 voltas sem quebras e sem problema algum o que é ótimo.
201722891132_c5v6w2dwyaayydu_ii
A Red Bull é vista como uma das grandes apostas para esta temporada, o novo regulamento técnico foi definido com grande ajuda do Mago da Aerodinâmica, porém o carro andou menos que Mercedes e Ferrari nos testes, mas as vezes isso pode acabar não significando muita coisa, os pilotos deram entrevistas otimistas, dizem não estar preocupados com o motor nem com a velocidade final do carro, e especialistas dizem que a Renault ainda não liberou o giro máximo de seus motores. Talvez haja algum segredo ainda não descoberto, alguma falta de confiabilidade para poder liberar o máximo do motor ou aquele famoso jogo de esconde-esconde, algo que só saberemos na próxima bateria de testes ou no inicio da temporada, de qualquer maneira teremos de aguardar.
2017228547272_red-bull-content-pool-1_ii
A Williams coitada, quando conseguiu andar com Felipe Massa até que andou bem o problema foi quando eles colocaram Stroll para guiar, o garoto conseguiu bater 3 vezes em dois dias de testes, fazendo a equipe perder muito tempo de pista e no último acidente ele danificou tanto o carro que a equipe teve que trazer um novo chassi, tirando a oportunidade de testarem o carro em condições de pista molhada. O que deu para notar é que o carro parece ser bem nascido, o uso de motores Mercedes traz grandes pontos positivos no quesito confiabilidade e só o tempo dirá como o carro vai reagir. De pilotos, já conhecemos Massa e sabemos de seu bom trabalho, já Stroll, é bom que bata somente na pré-temporada, se começar a causar acidentes durante corridas, é bom ficar esperto para não ser chamado de novo Maldonado.
2017228547692_c5vuwyywqaavwcc_ii
A Force Índia segue a Williams usando os motores Mercedes, sem problemas durante os testes o foco da equipe foi no desenvolvimento do carro, a equipe tem planos ambiciosos para 2017 porém até agora nos treinos pouco foi mostrado, nenhum desempenho de outro mundo foi visto, ao menos o carro andou bastante.
201722891419_espn-42_ii
A Haas usando o confiável motor Ferrari não teve problemas para andar bastante com seu carro, seus tempos mostram que o carro é bem nascido e nos testes não decepcionou, virando boas voltas a equipe vem em 2017 com a meta de crescer mais e acredito que superar a Toro Rosso e talvez a Renault não seja uma tarefa tão difícil.
2017228927276_haas51_ii
Falando em Renault, taí uma equipe completamente nova, o carro é construído completamente do zero, dessa vez sem gambiarras, a equipe também conta com um novo com a esperança de cessar os problemas do passado (em 2016 eles já evoluíram bastante), em questão de confiabilidade a equipe parece não ter problemas, conseguiram andar bastante em praticamente todos os dias e como já citado no caso da Red Bull o motor parece não estar ainda em sua capacidade total. Isso pode mostrar que a equipe não veio para brincadeira e o melhor de tudo, provavelmente não passará o vexame que passou no ano passado.
20172281345945_011cc50a07dbdd370b521f4cb39f0436b922700bdc834c36b0pimgpsh_fullsize_distr_ii
A Toro Rosso acaba sendo um incógnita, começou andando bastante e terminou quase sem andar, os tempos não foram lá muito reveladores e os pilotos pouco falaram do carro, fica difícil poder falar algo. Acredito que se tivessem continuado com o motor Ferrari poderiam ter feito algo melhor, mas novamente mudaram tudo, pois em 2015 usavam o motor Renault, em 2016 Ferrari e agora voltaram para o motor Renault, acabam mudando muito, são novos componentes o que dificulta fazer um bom trabalho. Mais um que teremos que aguardar os próximos testes ou até o começo da temporada.
2017228927184_p-20170228-00664_news_ii
Estou sinceramente preocupado com a McLaren, ela que vem para 2017 com um projeto novo e até a Honda que prometeu um novo motor, sequer conseguiu andar decentemente. O desempenho foi muito aquém do esperado e muitos ainda dizem que o carro em si não é bem nascido, que não consegue contornar as curvas muito bem. Alonso já demonstrou certo desanimo com o carro, a esperança do time parece estar indo embora (e olha que a temporada nem começou ainda), ver a McLaren passando vergonha de novo é desanimador.
2017228812187_afp1_ii
E finalmente falamos da Sauber, que em 2016 teve um sofrível, conseguindo pontuar apenas na penúltima corrida do ano, vem para 2017 com um orçamento melhor, mas o motor acaba sendo o do ano anterior, ao menos é confiável e a equipe pode andar bastante o que ajuda a desenvolver melhor o carro e o que foi visto é exatamente isso, com a equipe melhorando seus tempos ao longo dos dias. Tem cara de que andará no meio do pelotão, não sofrendo muito para pontuar, porém não podemos colocar muitas esperanças de ver a mesma equipe que vimos em 2010 e 2011. Teremos de aguardar e observar.
201722891680_sauber-2_ii
Além disso tudo outra coisa que soa desanimador para esta temporada, são as palavras de pilotos e engenheiros, onde vários já falaram que as ultrapassagens este podem se tornar escassas. Devido as novas regras e a aerodinâmica reajustada o que acontece é que os carros estão gerando muito mais turbulência que em anos anteriores, dificultando a aproximação em curvas e o uso do vácuo para ultrapassagens em retas. A carga aerodinâmica desses carros atuais estão muito maiores e eles estão muito mais dependentes disso para um bom desempenho.
Em contra partida também os números dos testes talvez sejam algum indício de que poderemos ter uma alternância de vencedores, o que torne o campeonato em si mais interessante. É difícil julgar agora, infelizmente só saberemos no GP da Austrália, até lá, teremos de esperar.
E para vocês fica aí uma pequena galeria.