Genebra 2017 – Aventador S é a evolução do modelo de 2011

O Aventador S é o mais novo modelo intermediário entre o Aventador e o Aventador SV (aquele que percorreu Nürburgring em 6’59”). Muitos elementos aerodinâmicos foram herdados da versão Super Veloce enquanto que alguns são novos, como o splitter no para-choque dianteiro. A asa traseira, completamente nova, é ajustável em três posições e ainda existem heranças da Centenario na dirigibilidade do carro. Todas essas mudanças geram até 130% a mais de downforce que a versão base. O carro ainda tem um scoop na traseira que remete ao Countach.

O V12 de 60º entre as bancadas e 6,5 litros recebeu uma atualização, passando dos 700 para 740 cv a 8.250 rpm graças a mudanças na admissão, no escapamento e nos variadores de válvulas. O corte de giro também subiu, de 8.350 para 8.500 rpm, mas o torque permanece em 70,4 kgfm a 5.500 rpm. O 0 a 100 km/h é cravado em 2,9 segundos enquanto que a velocidade final é de 350 km/h.

Dentre as características que permaneceram, mas sofreram atualizações, estão a tração integral Haldex (que manda até 90% da força para o eixo traseiro), a suspensão com ajuste magnético, a transmissão automatizada ISR monoembreagem (a de dupla embreagem não cabe no projeto original), o peso seco de 1.575 kg e a central multimídia, agora compatível com Apple CarPlay e Android Auto.

A grande novidade está no sistema de esterçamento das rodas traseiras, que propõe mais agilidade na hora de fazer curvas. Outro plus do Aventador S está no seletor de modos de condução, que conta com as opções Corsa, Strada e Sprint, que são modos pre-definidos e o modo Ego. Nela é possível definir o comportamento do motor, acelerador, transmissão e suspensão independentemente.

O Lamborghini chega ao mercado na primavera americana (ou seja, durante o outono no Brasil) com preço definido em US$421.350.