Não haverá “drift mode” nos carros da Audi

O hiper-hatch Focus RS trouxe à tona o “drift mode”, que controla a quantidade de força mandada para os diferenciais privilegiando as rodas traseiras, fazendo com que o sobre-esterço seja facilitado. A partir daí, McLaren, Mercedes-AMG, BMW e até mesmo a Ferrari incluíram o modo drift em seus carros. Só que a Audi não parece muito receptiva com isso.

16173700746315
Focus RS em seu “drift mode”

O diretor de desenvolvimento da Audi Sport, Stephan Reil, contou para a Motoring o porquê de seus carros não possuírem um drift mode.

02-ams-alpha-10-audi-r8-1200x799
Nada de drift eletrônico aqui

“Sem modo drift. Não no R8, não no RS 3, não no RS 6, não no RS 4”, falou de forma tão enfática que nem precisaria continuar, mas continuou. “Eu não gosto disso. Eu não vejo a razão para isso. Não vemos sentido em sentar lá e sair queimando os pneus traseiros. Não é rápido.”

big_thumb_5e125cfd483dd9dbbdc3b86d1c88d413
Aqui o drift mode é no braço!

“É muito mais rápido a maneira como pilotamos, e o drifting também não se adequa realmente à arquitetura de nossos carros.” É curioso ouvir isso, sendo que a Audi já foi campeã do WRC diversas vezes e o rali pede o drift. Mas dá para entender o porquê de tanta recusa. Falando um pouco mais sobre o drift, Stephan Reil ainda afirma que o mesmo resultado pode ser obtido desligando o controle de estabilidade.

O diretor da marca insiste em não pôr um drift mode num Audi esportivo porque ele quer que o usuário faça isso por conta própria. Ao desligar o controle de estabilidade, tudo fica de acordo com os braços do piloto. O que temos aqui é um belo caso de “se virem, vamos gastar nosso tempo com tecnologias mais importantes”. Esperamos que não seja nada envolvendo emissão de poluentes.