Os carros V8 mais baratos do Brasil – Lasanhas AGH

Hoje iremos testar a aceitação da coluna “Lasanhas AGH”, que foi muito bem recebida, como uma alternativa ao High 5, sendo uma semana disponível para cada coluna. Aguardem por novidades!


Ei você! É um entusiasta sem dinheiro, assim como nós? Cansou de viver num país sem oportunidades para quem gosta de carro? Pois é, nós também. É chato ver que o mercado encolheu e as escolhas se resumem à SUVs de shopping e sedãs de tiozão, ambos com preço de ouro. Carros de tração traseira acessíveis, peruas e outras categorias que tanto gostamos simplesmente sumiram! É com essa ideia que lançamos o “Lasanhas AGH”, um bloco onde postaremos o carro que você quer e pode comprar.

Mas o que é uma lasanha? Clique aqui para saber!

Nosso foco aqui não é anunciar nenhum veículo ou classificado em específico, não temos qualquer ligação com os anúncios aqui apresentados. E, quanto aos critérios de avaliação, temos algumas restrições interessantes que valem serem mencionadas:

  1. O carro tem que estar no mínimo apresentável nas fotos;
  2. Carros com pendências na documentação estão sumariamente descartados;
  3. O carro tem que no mínimo sair do lugar.

Serão sempre três opções de carro, do mais caro ao mais barato, e, sempre que for possível, tentaremos fugir do senso comum. Afinal, estamos falando de lasanhas! E é justamente por isso que não levaremos em conta custos de seguro e, principalmente, manutenção. Feche o negócio por sua conta e risco!

E hoje o nosso contato é com aquela galera que considera o V8 como o Santo Graal dos motores, o motor de ronco mais forte e impactante de todos, aquela galera que gosta do torque balançando a carroceria em cada acelerada e que não se importa com o consumo marcando 3 L/km (e eu não escrevi errado). Então, a pedida de hoje são os carros V8 mais baratos do Brasil! Acompanhem nossa seleção!

BMW 540i Protection E39 – R$ 31.000

Pelo prazer de dirigir

Ao procurar um carro de luxo, como a BMW Série 5, muito provavelmente você achará apenas modelos blindados. Seguindo o ditado “se tá no inferno então abraça o capeta”, procure logo uma 540i Protection, com blindagem de fábrica. Ao menos a blindagem certificada pela BMW é muito mais confiável do que a de blindadoras nacionais da época. A quarta geração da Série 5 é marcada pelo uso intenso de alumínio para redução de peso e a 540i não foge a regra. O motor M62 4.4 produz 286 a 5.400 rpm e 42,82 kgfm a 3.900 rpm, passando para 295 cv a 5.500 rpm e 44,87 kgfm a 3.600 rpm em 1998. São 90º entre as bancadas, 32 válvulas e construção totalmente em alumínio. Diâmetro dos pistões de 92 mm e curso de 82,7 mm tornam este motor superquadrado, corte de giro em 6.100 rpm. A transmissão é automática com conversor de torque e 5 marchas, fabricada pela ZF.

540i

A nave da Baviera mede 4,775 m de comprimento, tem 2,83 m de entre-eixos, pesa 1.675 kg e tem um tanque de combustível de 70 L (ao se ter um V8 essa informação se torna muito importante). Airbags frontais e laterais são de série no modelo, que vêm ainda com ar-condicionado digital, freios ABS, controle de tração, GPS com dados armazenados via CD (a partir de 2002 foram usados DVDs), aquecimento e refrigeração dos bancos. A partir de 1998 o modelo conta com o duplo comando de válvulas variável (VANOS), o que torna a manutenção mais sensível. A parte de suspensão da BMW é bem menos robusta e o carro é bastante baixo, então tome cuidado com valetas e buracos. As buchas merecem uma atenção à parte. Isso sem falar no típico comprador de BMW, que é um cara mais “radical” do que um comprador de Mercedes-Benz, por exemplo. “Com esse dinheiro eu compro uma BMW V8”. Quero ver se você tem colhão agora.

Lexus LS400 XF20 – R$ 29.000

O ronco do V8 com escape direto é sensacional

A escolha mais diferentona da nossa lista é uma barca asiática de 4,995 m de comprimento, 2,85 m de entre-eixos, 85 L de caixa d’água e 1.815 kg, já com fluidos. A Lexus é a divisão de luxo da Toyota e emprega todo o expertise da fabricante japonesa com um toque de requinte. Os modelos mais comuns (e baratos) no Brasil são da geração XF20, a segunda do modelo, que foi fabricada entre 1994 e 2000 com um facelift em 1997. Além das mudanças no visual, o famoso motor 1UZ-FE de 4 litros e 32 válvulas recebeu comando de válvulas variável (VVT-i) e passou dos 264 cv a 5.400 rpm e 35,9 kgfm a 4.400 rpm para 284 cv a 5.900 rpm e 40,6 kgfm a 4.100 rpm. Com diâmetro dos pistões de 87,5 mm e curso de 82,5 mm, o motor é considerado superquadrado, tendo característica de girador. O 0 a 100 km/h é cumprido em apenas 6,9 segundos e a velocidade máxima é limitada em 250 km/h. A transmissão, automática convencional, passou das 4 para 5 marchas, tornando o carro mais esperto nas arrancadas e menos beberrão, e o acelerador perdeu o acionamento via cabo. O coeficiente aerodinâmico é de apenas 0,27, um dos menores da época.

LS 400

O carro conta com airbags frontais e laterais, vidros com proteção ultravioleta de fábrica, central multimídia com GPS (atualizado por CD), disqueteira para 6 CDs no porta-luvas, 7 auto-falantes e 1 subwoofer, faróis de xenon com ajuste automático de altura, ar condicionado dual-zone, computador de bordo com comandos no volante,  É possível ajustar os bancos, encostos de cabeça, apoio lombar, volante (em altura e profundidade) e até a altura dos cintos, tudo eletricamente e com até duas memórias. O retrovisor direito tem função tilt-down e o volante se recua para facilitar a entrada do motorista. Ainda há controle de estabilidade (chamado de VSC), controle de tração e freios ABS. O VSC atua como num carro moderno, limitando a entrega de potência em uma roda para corrigir a trajetória do carro. Quanto à manutenção, podemos dizer que é um carro japonês: é muito comum ver vídeos desse carro rodando com poucos cuidados. Mas a dificuldade mesmo vai ser em importar praticamente todas as peças.

Mercedes-Benz E430 W210 – R$ 27.000

O V8 Mercedes parece o mais girador de todos

O tanque de guerra da Mercedes é o carro mais barato da nossa lista. Trata-se de um sedã de visual classudo e que talvez, apenas talvez, não tenha envelhecido tão bem quanto os carros citados anteriormente. O entre-eixos mede 2,832 m enquanto que o comprimento total é de 4,818 m. O tanque tem capacidade para 80 L e o peso do carro é de 1.610 kg. O motor M113.940 é bastante robusto. Ele é fabricado inteiramente em alumínio, conta com apenas dois comandos de válvula, um em cada cabeçote, com três válvulas por cilindros (duas de amissão e uma de exaustão) e duas velas por cilindro, sendo alimentado por um sistema de injeção eletrônica multiponto sequencial. Deslocando 4,3 litros, os números ficam em 279 cv a 5.750 rpm e 40,79 kgfm entre 3.000 e 4.400 rpm. O diâmetro dos pistões é de 89,9 mm e o curso é de 84 mm, sendo um carro também de caráter girador. A partir de 1995 a transmissão é automática de 5 marchas (a anterior possui 4 velocidades). O modelo chega aos 100 km/h em 6,9 segundos e é limitado em 250 km/h.

E430

Dos três carros citados, a Mercedes é a que vai te dar menos dor de cabeça. Fazendo a manutenção preventiva, que não é necessariamente barata mas também não é uma facada, você terá um carro para durar mais de 30 anos sossegado. O maior problema está na frente do veículo, onde muitos podem confundi-lo com um Polo Sedan tamanho XG.