Vijay Mallya é preso por conta de fraude e dívida milionária

O bilionário Vijay Mallya, dono da equipe Force India de Fórmula 1, foi preso nesta terça-feira (18) em Londres por conta de dívidas com o governo indiano, dívidas essas que ultrapassam os £ 700 milhões (cerca de R$ 2,7 bilhões), sendo assim Mallya deve ser extraditado para a Índia para responder às acusações.

As dívidas acumuladas por Mallya foram deixadas pela sua empresa de companhia aérea, a “Kingfisher”, que entrou em falência em 2012 e o empresário deixou de pagar as multas relacionadas. Com isso, as dívidas foram apenas aumentando.

O momento acaba sendo um tanto quanto crítico pois a equipe de F1 vem de bons resultados da temporada de 2016, quando conseguiu alcançar o quarto lugar no mundial de construtores, e começou 2017 em ótima forma, não deixando de pontuar em nenhuma das 3 etapas até então. O time também conseguiu, para este ano, fechar um contrato de patrocínio com a BWT, empresa de tratamento hídrico, e chegou até a mudar completamente o desenho e cores do carro do time indiano para rosa.

A equipe vive bons momentos no campeonato! Perez foi sétimo e Ocon décimo no Bahrein.

Mallya já andava por fora dos holofotes fazia um bom tempo, fazendo aparições pontuais com sua equipe. Uma das raras vezes foi no GP de Silverstone de 2016. Em 2017 compareceu apenas ao lançamento do carro, também em Silverstone, sede da equipe. Caso seja condenado a prisão, o indiano  deve ser deportado até seu país de origem para cumprir pena ou pagar o que deve ao seu país.

Em seu Twitter, Mallya diz não estar preocupado e que continua liderando sua equipe.

“Sem preocupações… Eu continuo a liderar minha equipe e apaixonadamente.”

Devemos aguardar a resolução dos próximos capítulos e esperar que isto não manche a imagem da equipe na Fórmula 1. Geralmente esses escândalos fazem com que times percam patrocínios, o que não seria nada bom para a Force Índia que cresce a cada ano, mas ainda não é uma equipe grande.