Os carros com VTEC mais baratos do Brasil – Lasanhas AGH

Ei você! É um entusiasta sem dinheiro, assim como nós? Cansou de viver num país sem oportunidades para quem gosta de carro? Pois é, nós também. É chato ver que o mercado encolheu e as escolhas se resumem à SUVs de shopping e sedãs de tiozão, ambos com preço de ouro. Carros de tração traseira acessíveis, peruas e outras categorias que tanto gostamos simplesmente sumiram! É com essa ideia que lançamos o “Lasanhas AGH”, um bloco onde postaremos o carro que você quer e pode comprar.

Mas o que é uma lasanha? Clique aqui para saber!

Nosso foco aqui não é anunciar nenhum veículo ou classificado em específico, não temos qualquer ligação com os anúncios aqui apresentados. E, quanto aos critérios de avaliação, temos algumas restrições interessantes que valem serem mencionadas:

  1. O carro tem que estar no mínimo apresentável nas fotos;
  2. Carros com pendências na documentação estão sumariamente descartados;
  3. O carro tem que no mínimo sair do lugar.

Serão sempre três opções de carro, do mais caro ao mais barato, e, sempre que for possível, tentaremos fugir do senso comum. Afinal, estamos falando de lasanhas! E é justamente por isso que não levaremos em conta custos de seguro e, principalmente, manutenção. Feche o negócio por sua conta e risco!

E hoje o nosso contato é com aquela galera que viu o kick do VTEC e se apaixonou, é pra quem não faz questão de torque mas ama o belo ronco dos motores Honda giradores. Então, a pedida de hoje são os carros com VTEC mais baratos do Brasil! Acompanhem nossa seleção!

Honda Civic 7ª Geração LXL – R$ 19.000

15-foto-mais-recente-possivel-que-tenho
O Civic 7 é também uma boa plataforma para personalização

O Civic de 7ª geração com VTEC é comprado por aquele cara que queria ter um Civic Si mas não tinha (ou não queria pagar) 40 mil, mas isso não tira a competência do Civic 7 sedã como carro familiar. Porém não queremos um carro familiar, não é mesmo? E é aí que o Civic 7 com VTEC se mostra um carro bastante versátil, basta passar das 4.500 rotações. E como saber se o modelo é um VTEC ou não? Olhe para a traseira do carro, o emblema estará lá. Ajudando ainda mais na análise, atente-se ao fato de que o LX nunca vem com VTEC, o EX sempre vem e o LXL tinha o motor D17Z3 como opcional, vindo normalmente com o D17Z2 (sem VTEC). Enquanto o modelo mais básico conta com 115 cv a 6.100 rpm e 15,2 kgfm a 4.500 rpm, o motor mais completo vem com 130 cv a 6.300 rpm e 15,8 kgfm a 4.800 rpm, ambos com corte em 7.000 rotações.

Civic 7

Da versão LXL para EX temos algumas mudanças importantes, como os freios ABS de série e o painel com iluminação blackout, mas são raros os EX com câmbio manual. Como vantagens posso citar o conforto a bordo que, apesar de ser mais rígido que os concorrentes da época, conta com assoalho plano para os ocupantes de trás (uma característica muito bacana que o Civic 10 perdeu). O câmbio é bastante justo e tem boa pegada por causa do console central alto. O painel é envolvente e, apesar de simples, os comandos estão sempre à mão. E pensar que eu quase comprei um carro desses!

Honda Fit EX – R$ 17.300

16323
Olha ali a bolinha azul!

O pequeno Fit recebeu um motor mais nervoso em seu primeiro modelo, geração esta que possui o melhor câmbio CVT de todas. Mas não estamos aqui para falar dos modelos automáticos, e sim dos manuais. Vendido nos acabamentos LX e EX, o motor 1.5 com VTEC está disponível apenas no modelo EX, o mais completo. Para descobrir qual é qual, basta olhar na traseira do carro: se o pingo do “i” for azul, o carro é um EX, se for vermelho, é um LX (nos modelos mais novos nem dá pra diferenciar). O bloco é um L15A2: são 105 cv a 5.800 rpm e 14,2 kgfm a 4.800 rpm casados na melhor transmissão manual que eu já tive o prazer de dirigir. A direção já era elétrica, um pouco anestesiada mas nada a ponto de matar a experiência que, se tratando de um carro altinho, consegue ser bastante envolvente.

Fit 1.5

O que mata o Fit é o tanque de apenas 42 L, mas uma boa vantagem do Fit está no tanque (confuso né?), localizado abaixo do banco do motorista. Com isso o motorista consegue ampliar o espaço no banco traseiro, que possui um sistema de múltiplas regulagens. Assim como no Civic apresentado na primeira opção, é possível encontrar exemplares mais baratos, mas dê preferência aos pós-2005: eles já vêm com som integrado ao desenho do console, painel de instrumentos com iluminação blackout, piscas nos retrovisores, rodas raiadas e interior em couro. Sem falar que normalmente são carros menos rodados. Ainda houve uma versão “esportiva”, o Fit S, que é baseado no EX e possui um body kit muito interessante, mas são carros bem raros no mercado.

Civic Si 5ª Geração – R$ 12.500

1995-honda-civic-si-3
O simpático Civic Hatch não viveu só de VTi

O Civic de 5ª geração foi o primeiro a desembarcar no Brasil, em idos de 1992. Automaticamente, todos os concorrentes se tornaram obsoletos. A linha era composta de hatch, cupê, sedã e um curioso targa. Notoriamente, o modelo VTi é o mais celebrado de todos com o seu B16A2, uma brilhante usina de alta capacidade para preparação e 100 cv/L (recorde que só foi quebrado pela Ferrari 458 Italia em 2009). O que nem todos sabem é que nem só de VTi viveu o Civic Hatch, com a presença das versões DX, LSi e Si, esta última também com VTEC.

Civic 6 Si

O Civic Si de 5ª geração é um carro bastante competente e tem números ainda atuais. O motor D16Z6 rende 127 cv a 6.600 rpm e 14,7 kgfm a 5.200 rpm e possui o mesmo caráter girador do B16, apenas o kick do VTEC que é mais atenuado e o corte de giro que acontece às 7.400 rotações. Com 985 kg, os números de desempenho não fazem feio: 195 km/h de máxima e 0 a 100 cumprido em apenas 9,3 segundos. Realmente, permanece bastante atual. Se tratando de um Honda dos anos 90 não há muito o que se preocupar com a manutenção, ainda mais por ser um modelo mais simples e menos visado pelos cupins de ferro, pelos ladrões e pelas seguradoras (isso se você achar uma disposta a fazer o seguro deste carro). O ponto fraco continua sendo o consumo excessivo de óleo, isso você vai ler sempre que ver as palavras “Honda” e “VTEC” num mesmo texto, mas esse carro merece uma atenção em especial por ser mais velho que os outros da lista.