Carros da Galera – Conheçam o Renault Sandero do Douglas Vidotti

Falaí galera GearHead, hoje estamos postando mais um projeto do Carros da Galera! Além de nos aproximarmos de vocês, isso fará com que todos possam conhecer outros carros, ver diversos pontos de vista em cima do mesmo carro, despertar aquela paixão escondida meio renegada e até mesmo tirar aquela dúvida final, aquele detalhe que faltava para te animar na compra do veículo!

Lembramos que não queremos apenas os projetos mais absurdos, qualquer um pode participar, o foco aqui é na sua história com seu carro ou outros carros, queremos conhecer nossos leitores também! Hoje traremos para vocês um Renault Sandero com o motor D4D 1.0 16v, também conhecido como manco (não é o apelido do carro, é uma característica mesmo), do Douglas Vidotti. Acompanhem com a gente!

Gu (2)

Diga seu nome, idade, onde mora…aquela apresentação básica para a galera te conhecer!

Meu nome Douglas, tenho 21 anos, sou de São Paulo, Itaquera e sou apaixonado por automobilismo desde sempre.

Qual carro você tem?

Sou proprietário do Renault Sandero 2009 1.0 16V desde 2012

Gu (3)
Que rodas meus amigos… que rodas!

Porque escolheu este carro?

Quando eu fui comprar tinha pouca opção e quando bati o olho nele falei “é ele”. Olhei um Stilo, mas o que cabia no bolso era ele, então com um pouquinho de ajuda escolhi ele.

Gu (3)
O carro antes de beijar o chão

Como você acredita que nasceu este amor/paixão/admiração por este carro em especifico?

Desde de pequeno, já com meu pai, eu mexia nos carros e nas motos que ele tinha, então fui pegando gosto por isso e até hoje não mudou. Continuo gostando de carros e vou morrer gostando de carros originais ou preparados. Esse carro foi o primeiro que tive e acho que vou casar com ele por ser um carro que nunca vi muito por aí, tanto rebaixado, quanto turbo.

Me veio a vontade de fazer diferente: ter um carro que seja a extensão da minha personalidade. E foi nele, com muito suor, sangue e escolhas que fui acreditando que podia ser diferente, então ele se tornou o que é hoje, único! Não por ser rebaixado, mas porque foi amor a primeira vista e não me vejo em outro carro hoje.

Quais carros já teve antes do atual?

Esse foi o primeiro e por enquanto será o único, mas quem sabe futuramente não apareça outra paixão kk, mas sempre serão baixos ou turbo, nada de carro comum.

O carro tem alguma alteração de motor e/ou estética?

Sim.

Quais?

  • Escape em inox;
  • Suspensão de rosca preparada na Radical Suspensões;
  • Rodas 17 da Giza, tala 8 com pneus 195 /40.
Gu (1)
Ronquinho de esportivo ele tem

Tem alguma pretensão de preparação de motor e/ou estética ou pretende deixar original!?

Futuramente pretendo entrar com um kit turbo aí pra andar no dia dia, e alargadores de para-choque na cor do carro.

Quais você considera os pontos fortes e fracos do carro?

Ponto forte: mesmo rebaixado ainda tem muito conforto.

Ponto negativo: ele ainda é 1.0 kkk.

Gu (4)
Um reboque é necessário

Como é o uso no dia-a-dia? (Conforto, consumo, manutenção, desempenho, etc.)

É um carro bem confiável, nunca deu nenhum problema de motor, os gastos são os básicos né, pneu, freio, óleo, os batentes de suspensão que a cada 8 meses são trocados mas nada demais kkk.

Como são seus gastos com o carro?

Devido ao escape né, o ronco e tudo mais, com certeza combustível, fora isso somente a manutenção básica mesmo.

Qual foi a viagem mais longa que já fez com ele?

Viagem mais longa foi pra Avaré, a 354 km de São Paulo, fui com ele baixo e com as rodas originais de 14 polegadas, porém não perdeu nada, conforto, segurança e a confiabilidade foi a mesma de sempre.

Como se portou durante a viagem?

Barulhento como sempre, até teve ocupantes dormindo (não sei como conseguiram), fora isso foi bem tranquila, o carro em si não fez nenhum barulho estranho nem nada, foi e voltou tranquilo, só com o barulho do escape na orelha.

Gu (1)

Ele já te deixou na mão? (Quebrar em algum lugar longe de casa/voltar de guincho pra casa) O que aconteceu?

Bom, isso nunca aconteceu, não de guincho vir busca ou problema mecânico, meu maior problema hoje com certeza é lombada e valeta devido a altura do carro.

Qual a melhor história que já teve com este carro?

Foi no dia que ouvi um barulho na frente, do lado direito, e disse pra minha mãe que tinha que trocar a suspensão porque tava fazendo muito barulho (já com a intenção de rebaixar), pois eu trabalhava na mesma rua em que era a fábrica de suspensão da Radical. Não deu outra, fiz hora extra um mês, cheguei lá e falei “quero baixar, quanto tempo demora?” eles disseram um dia, falei “pode pôr a suspensão”, paguei, no outro dia tava pronto, aquele olhar que só quem já teve sabe como é tipo “c*r*lh*, não vai entrar em casa”, aquele sentimento, mas tô nem aí, eu gosto mesmo kkk.

Então tive que refazer meus trajetos, aprendi a andar baixo e fui buscar minha mãe no serviço dela. De longe ela veio e falou “tá muito baixo né, trocou a suspensão?” Falei. “troquei sim, tá zerado agora”. Não deu um mês e ela já tava brigando pra levantar esse carro, mas com o tempo ela foi aceitando que é o que gosto mesmo. Ela continua não gostando, mas aceita. Carro baixo não é uma escolha, você sente que é isso que você gosta e quer, e quando experimenta, pode ter certeza que se você gostar um pouco que seja, é paixão na certa.

Gu (4)
Com medo de lombadas

E a pior?

Olha, esse dia pensei que nunca mais ia ver meu carro, dois amigos meus pediram em um domingo pra levar eles até o metrô Itaquera, eu, sem saber que alagava próximo ao Hospital Santa Marcelina, fui. E lá mesmo foi que eu vi que ia dar merda, a rua cheia de água e os carros altos passando de boa, e eu com o assoalho quase no chão pensei, “é só passa junto”. Não foi bem assim, entrei na água e tava de boa, até sentir que tinha água no meu pé e que a frente não tava no chão. Fiquei em choque, joguei pra calçada e fui acelerando pra não entrar água no escape, quando encostou na calçada manobrei em cima dela e tentei voltar de ré mas o espaço era apertado.

Então fui tentando e meus amigos falando “vai mano, não desiste não, vai que dá pra voltar” e eu fui de ré pela calçada, passei entre o poste e uma pizzaria e o pessoal ajudou a pôr no estacionamento do banco ali perto. Foi onde me acalmei, respirei e voltei até um posto de gasolina, lá eu parei, olhei dentro carro, tudo molhado por causa da chuva e pensei “já era meu estofado”. Tive apoio da minha mãe quando ela viu e contei pra ela, ela me ajudou a fazer a higienização, acho que foi o pior dia, pensei “não tem seguro se molhar o motor já era, vou perder tudo” e com toda certeza perder aquilo que demorou tanto tempo pra conquistar ia ser a pior coisa que podia acontecer. Hoje dou risada e brinco mas podia ser pior e naquela hora tive apoio, isso fez ele voltar pra garagem.

Pensa em algum dia trocar/vender este carro!?

Um dia distante, bem distante quem sabe kk, hoje estou casado e muito feliz com ele.

Se quiser, sinta-se a vontade para fazer um resumão do carro, coloque algo que não perguntamos, algo que você acredita que deva ser citado, algo que você acha que possa inspirar os próximos GearHeads! Valeu!!!

Hoje em dia vejo muitos que tem seu carro, que lutou, conquistou e merece respeito por isso, mas acima de tudo humildade né, ninguém é melhor que ninguém, o seu é baixo e turbo? Legal mano, é seu! Lembre-se sempre, isso é uma paixão que une todos que gostam disso e vivem isso, é um sonho pra muitos, para outros passa tempo, mas para nós é isso, histórias, momentos inesquecíveis que vamos carregar pra sempre até chegar nos nossos netos! Gostamos de carro e vamos morrer gostando de carro.

gu
As formigas que se mudem!

Gostaram do Sandero do Douglas? Deixem seus comentários aí embaixo! E se você quer participar do Carros da Galera é só mandar um e-mail para amigosgearheads@gmail.com. Lembrando que o carro da semana sempre será a capa do nosso Facebook. Esperamos que todos tenham gostado e semana que vem tem mais! Para ler sobre outros carros que participaram aqui do Carros da Galera, clique aqui.

Todas as informações aqui veiculadas são de total responsabilidade do autor das respostas e as mesmas não necessariamente vão representar a opinião do Amigos GearHeads.