Os carros de alta potência específica mais baratos do Brasil – Lasanhas AGH

Ei você! É um entusiasta sem dinheiro, assim como nós? Cansou de viver num país sem oportunidades para quem gosta de carro? Pois é, nós também. É chato ver que o mercado encolheu e as escolhas se resumem à SUVs de shopping e sedãs de tiozão, ambos com preço de ouro. Carros de tração traseira acessíveis, peruas e outras categorias que tanto gostamos simplesmente sumiram! É com essa ideia que lançamos o “Lasanhas AGH”, um bloco onde postaremos o carro que você quer e pode comprar.

Mas o que é uma lasanha? Clique aqui para saber!

Nosso foco aqui não é anunciar nenhum veículo ou classificado em específico, não temos qualquer ligação com os anúncios aqui apresentados. E, quanto aos critérios de avaliação, temos algumas restrições interessantes que valem serem mencionadas:

  1. O carro tem que estar no mínimo apresentável nas fotos;
  2. Carros com pendências na documentação estão sumariamente descartados;
  3. O carro tem que no mínimo sair do lugar.

Serão sempre três opções de carro, do mais caro ao mais barato, e, sempre que for possível, tentaremos fugir do senso comum. Afinal, estamos falando de lasanhas! E é justamente por isso que não levaremos em conta custos de seguro e, principalmente, manutenção. Feche o negócio por sua conta e risco!

E hoje o nosso contato é com aquela galera que adora ler a ficha técnica dos carros, dos jogadores de Super Trunfo, de quem preza a eficiência mecânica acima de tudo. Então, a pedida de hoje são os carros de alta potência específica mais baratos do Brasil! Acompanhem nossa seleção!

HB20 1.6 – R$ 28.990

1-g
O carro preferido dos universitários

O HB20 é o queridinho da galera. Se ele fosse uma pessoa, seria o dono da festa que se dá bem com todo mundo. É o carro preferido para ser o primeiro carro dos jovens que estão esperando um carro de seus pais. É também o carro mais difícil de ser encontrado no estacionamento do supermercado, então compre o seu e seja original o quanto antes. E quanto ao motor? Estamos falando do 1.6 16 válvulas, DOHC, de 128 cv a 6.000 rpm e 16,5 kgfm a 5.000 rpm, gerando uma proporção de 80 cv/L (próxima a de alguns carros turbo dos anos 90). Para um carro relativamente novo, aspirado e que não tem pegada esportiva, o motor Gamma é uma jóia. Pena que ficou mal falado no Veloster, mas isso é outra história.

HB 20

Apesar da eficiência, o HB20 não é um esportivo. Os reflexos disso estão na suspensão, mole demais fazendo com que o carro role mais do que deveria, nos freios, que são bem borrachudos, e no diferencial, que é muito aberto. Por falar em suspensão, por ter pouco curso os amortecedores desgastam com facilidade, gerando ruídos semelhantes aos de um Peugeot. O volante tem um problema no airbag, que é mal fixado e gera ruídos no interior da cabine. Mas ninguém liga, o que é um airbag mal encaixado né gente? Porém o defeito mais curioso deste carro está na baixa qualidade da pintura dos primeiros modelos. Apesar dos pesares, é um carro forte e relativamente econômico, não te deixando na mão por falta de peças. Vale lembrar que a versão Comfort não tem ABS, que surge apenas na versão Comfort Plus, ao lado do kit elétrico, volante multifuncional escamoteável, faróis de neblina e rodas de liga leve.

Civic VTi – R$ 20.900

honda-civic-vti-d_nq_np_683305-mlb20852036226_082016-f
As calotinhas das rodas valem mais que o carro

Já falamos do Civic de 5ª geração aqui. Tentando fugir do comum recorremos ao Civic Si, modelo de 127 cv que já possui o sistema VTEC. Porém, se a relação entre potência e litragem enche seus olhos, o carro que você precisa é o Civic VTi, não tem jeito. O motor trata-se do B16A2, uma brilhante usina de alta capacidade para preparação e 100 cv/L (recorde que só foi quebrado pela Ferrari 458 Italia em 2009). São 160 cv a 7.600 rpm e 15,5 (risos) kgfm a 7.000 rpm, com corte de giro em 8.200 rpm e acionamento do VTEC aos 5.600 rpm. Com esses números o hondinha chega aos 215 km/h e gasta apenas 7,3 segundos para atingir os 100 km/h. O porta-malas tem 190 litros e o carro é homologado para apenas 4 pessoas. Mas quem liga? A suspensão é independente nos quatro cantos, o peso é de 1080 kg e o câmbio é manual de 5 marchas, itens muito interessantes para uma tocada mais arisca.

Civic VTi

Basicamente, tudo o que eu falei sobre a manutenção do Civic Si de 5ª geração se aplica aqui, com uma pequena diferença: o VTi é um carro muito mais visado. Então, se tratando de um Honda dos anos 90 não há muito o que se preocupar com a manutenção, mas esse modelo é mais cobiçado e até mal tratado que os outros Civic. O ponto fraco continua sendo o consumo excessivo de óleo, isso você vai ler sempre que ver as palavras “Honda” e “VTEC” num mesmo texto, mas esse carro merece uma atenção em especial por ser mais velho que os outros da lista e por ter sido usado mais intensamente ao longo de sua vida. O grande problema da mecânica do VTi é que todas as peças deste de motor são exclusivas. Você pode encontrar peças intercambiáveis entre o Civic Si, LSi e até mesmo o DX, mas tudo no motor do VTi é exclusivo, importado e mais caro. O AliExpress será seu melhor amigo nessas horas.

Citroën Xsara VTS – R$ 11.500

1485201404_86_saiba-mais-sobre-o-citroc3abn-xsara-de-1998-a-2003
Sim, vieram muitos carros nessa cor

Os franceses sabem fazer um bom esportivo aspirado (caso do Sandero RS) e o Xsara VTS não foge à regra. Em 1999 a Citroën resolveu trazer um hatch médio esportivo para o mercado nacional. Com um visual estranho, semelhante ao do Astra hatch, o Xsara VTS trouxe um quatro-cilindros extremamente eficiente e potente. Estamos falando do propulsor XU10J4RS, de 2 litros, 167 cv a 6.500 rpm e 20,1 kgfm a 5.500 rpm. 83,5 cv/L de potência específica. Tá bom pra você? Com esses números, a máxima fica em 225 km/h e o 0 a 100 km/h é cumprido em apenas 6,9 segundos. Tamanha eficiência ainda garante um consumo rodoviário de 14 km/L, segundo a fábrica. E é lógico que você não vai conseguir chegar nessa média. Esse motor também é encontrado no Peugeot 306 S16, mas, curiosamente, a maioria dos VTS foram carros mais bem cuidados ao longo de sua vida do que o Peugeot.

Xsara VTS

Como em todo modelo francês, procure ver se há barulhos na suspensão. Com certeza ele terá. Daí parta para o segundo passo, procure por vazamentos nos amortecedores. Tenha cuidado nessa parte, pois a suspensão desse carro é bem cara. O interior tem acabamento até que robusto, mas se alguma coisa quebrar você terá trabalho para repor. Tenha em mente que a mão de obra para este carro não é barata, pois o motor tem certas peculiaridades que só um bom carro francês poderia ter. Atente-se aos modelos entre 1999 e 2001, houve um facelift em 2001, já como modelo 2002, onde o carro ganhou um novo motor da família EW10, perdendo muita potência.