O Subaru BRZ está melhor, mas ainda não é STI

O Subaru BRZ é um daqueles carros em que é difícil achar um ponto fraco. Carroceria leve, motor com potência na medida, tração traseira, poucos auxílios eletrônicos e câmbio manual. Criado através de uma joint-venture entre Subaru e Toyota (vendido por esta última como GT86), o “Toyobaru” recebeu uma reestilização em 2016 mas, em essência, permanece idêntico ao lançado em 2012.

aro0519
Toyota GT86 no Brasil

É tudo que os GearHeads sonham em anos, mas que nos foi privado devido à situação econômica do país: há tempos que a Toyota ensaia trazer o GT86 para o Brasil, mas a tentativa nunca saiu do papel e apenas duas unidades rodam no país, uma automática e outra manual. Mas não é hoje que noticiaremos “Toyota venderá GT86 no Brasil”, hoje é dia de conhecer a mais nova versão do BRZ lançada para o mercado norte americano.

BRZ TS JAPAN
Subaru BRZ tS vendido no Japão

O BRZ tS (de “tuned by STI”) recebeu o Performance Package, mas isso não aumentou os seus 205 cv de rendimento. Até então, esse é o grande problema do cupê para alguns públicos: falta potência. Uma versão STI com um turbo no motor boxer de 2 litros é mais do que aguardada, mas não foi dessa vez. Mas isso não quer dizer que as mudanças foram apenas visuais. Eles tomaram como base a versão tS já vendida no Japão desde 2014 e aplicaram algumas atualizações interessantes.

subaru-brz-ts-1-925x520
O spoiler traseiro é regulável e feito em fibra de carbono

A asa traseira é nova, completamente feita em fibra de carbono, e pode ser ajustada manualmente para melhorar o downforce na traseira do carro. Novos spoiler dianteiro, saias laterais e difusor traseiro, também em fibra de carbono, fazem parte do pacote aerodinâmico.

Michelin
É a primeira vez que o BRZ recebe rodas de 18 polegadas de fábrica

As rodas são de 18 polegadas e calçam pneus Michelin Pilot Sport 4, de maior performance. Os freios são a disco nas quatro rodas com assinatura Brembo. A suspensão também recebeu atenção e conta com novos amortecedores e molas da SACHS, nos quatro cantos do carro. E, para fechar com chave de ouro, mudanças estruturais são justificadas com novas barras anti-torção ajustáveis e reforços no monobloco e no subchassi.

Tanto o exterior quanto o interior do carro receberam detalhes em vermelho e preto brilhante. No lado de fora, o que mais chama atenção são os faróis de neblina, ou melhor, a ausência deles. No lugar existem capas com o logo STI, como num carro de rali. Já no interior o couro domina com o “tS” bordado nos bancos, além dos cintos de segurança vermelhos (numa clara referência aos Fiat Sporting).

BRZ
Que carro, meus amigos!

O BRZ tS está limitado em 500 unidades enumeradas e será lançado no primeiro trimestre do ano que vem. As especificações completas não foram divulgadas, mas tudo indica que o carro manteve o motor intocado em relação a versão convencional.