Oh Canadá – Pitacos F1

O circuito Gilles Vileneuve é uma ótima pista, sua importância para o calendário é absurda e geralmente nos traz ótimas corridas. Infelizmente, neste final de semana, a corrida não foi a melhor do campeonato mas também foi longe de ser monótona. A corrida já ficou fácil para Hamilton logo na largada, Bottas largou muito bem e Verstappen arranjou lugar onde não tinha para passar quem vinha a frente e, na bagunça da largada, acabou tocando Vettel e facilitando a corrida para Hamilton. Além disso, poucos metros depois da primeira curva, Sainz Jr. aparece que nem um foguete e abalroa Massa, o jovem piloto “não viu” Grosjean em seu retrovisor, acabou atropelando o francês, ambos perderam o controle e Sainz, que virou passageiro, acertou em cheio a traseira de Massa que nada pode fazer, com isso veio a entrada do Safety Car, que juntou todo mundo.

Claro que tudo isto não tira o mérito do inglês, que fez uma corrida excepcional, liderou de ponta a ponta, largou na pole e fez a melhor volta, ele que chegou ao número de pole-positions de seu grande ídolo Senna e ainda ganhou uma réplica do capacete da família do brasileiro, ficou emocionado na entrevista após a classificação e vive um grande momento em sua carreira.

Hamilton não teve dificuldades para vencer a corrida, após o bate-bate na largada não sofreu nenhuma pressão de Verstappen, foi abrindo a vantagem necessária para se manter líder o tempo todo, não teve problemas nem dificuldades e fez uma corrida tão tranquila que a transmissão mal o mostrou. Bottas também fez o mesmo, com a missão de ultrapassar Vettel na largada, o fez como pode e conseguiu, acabou tomando um passão de Verstappen que enfiou o carro onde achou um espaço, porém com a quebra de seu motor deixou caminho livre para a Mercedes fazer sua primeira dobradinha no ano.

Em terceiro Ricciardo salva mais um pódio, um ótimo resultado para o australiano que também vive um bom momento na temporada, ele que vinha tranquilo na corrida até aparecer as Force India em seu retrovisor, teve que apertar o ritmo com pneus desgastados e fez um excelente trabalho. Já Verstappen não teve a mesma sorte, após fazer uma boa largada o holandês vinha bem na segunda posição, sem ser atacado por Bottas, estava em um ótimo ritmo até que seu motor parou de funcionar e ele teve de abandonar.

Vettel conseguiu salvar um homérico quarto lugar, diminuiu bastante o prejuízo da largada quando, ao ser tocado por Verstappen, teve sua asa dianteira danificada, tendo que parar para troca-la. Caiu para o final do grid, tendo que vir escalando num trabalho fenomenal e acabou nos trazendo um pouco de emoção no final da corrida na briga contra os dois carros da Force India. Raikkonen também vinha fazendo um bom trabalho, mas seu problema nos freios ao final da corrida acabaram minando a chance do finlandês poder alcançar um resultado melhor.

A dupla da Force India foi a protagonista da corrida, Perez em quinto estava se segurando bem, foi quando Ocon apareceu no rádio, pedindo à equipe para que o mexicano abrisse caminho, pois o francês estava convicto de que conseguiria passar também Ricciardo, a equipe até tentou amenizar, mas teve que falar com Perez que logou tratou de pedir para ficarem quietos e deixassem eles correr. Nessa briga Vettel acabou chegando neles, Ocon até tentou mais uma vez passar Perez, porém o mexicano fechou bem a porta e Vettel aproveitou para ultrapassar os dois. Apesar de tudo é mais um ótimo resultado para a equipe que vem fazendo uma temporada bastante sólida este ano.

Em oitavo Hulkenberg faz mais um milagre para a Renault, mostrando sua competência como piloto. Com uma corrida discreta, contou com alguns abandonos à sua frente para pontuar novamente. Palmer até que tentou pontuar, mas terminou apenas na décima primeira posição.

Em nono Stroll finalmente faz seus primeiros pontos este ano, depois de um começo de temporada bastante conturbado e cheio de batidas o canadense vem mostrando evolução e seus primeiros pontos são prova disso. O garoto tem arrojo, fez umas ultrapassagens ousadas, arriscou e no final conseguiu salvar a nona posição. Massa, como já disse, infelizmente foi tirado da competição ainda na primeira volta, ele que tinha boas chances de fazer uma ótima corrida.

Romain Grosjean, mesmo com o infortúnio no começo da corrida quando Sainz tentou passar por cima dele, conseguiu salvar a décima posição e um ponto para Haas. O piloto apareceu algumas vezes na transmissão, mostrou certa audácia, fez uma corrida sólida e terminou com alguns pontos a mais para a equipe. Magnussen ainda apareceu algumas vezes com chances de pontuar, porém terminou apenas em décimo segundo.

Triste foi ver Alonso, que vinha em décimo e tinha tudo para terminar a corrida nos pontos, lutando para se manter nos pontos e que, a poucas voltas do fim, seu motor acabou quebrando, uma fase realmente terrível para o asturiano, que já fala em sair da McLaren caso ela não vença até setembro. Pelo jeito, ano que vem não teremos Alonso na McLaren e talvez nem na F1. Vandoorne terminou em décimo quarto e eu só tenho isso para falar sobre ele.

O final da corrida foi o que deu um animo a mais para continuar assistindo, mas apesar de tudo foi uma boa etapa no geral. Hamilton diminui significativamente a diferença para Vettel e a Mercedes passou a Ferrari no mundial de construtores. Ainda não podemos apostar todas as nossas fichas em algum piloto ou equipe, o campeonato se mantêm completamente aberto e bem balanceado para a felicidade dos espectadores.

Imagens por Motorsport.com