BMW M4 CS é confirmado para o Brasil

Lançado recentemente na Europa, o novíssimo BMW M4 CS já está com o passaporte carimbado para o Brasil. Não foi dessa vez que tivemos uma sucessora da Coupé Sport Leichtbau, mas a nova versão CS é um aperitivo do que poderemos ter no futuro. A data de chegada da edição especial e limitada do cupê esportivo será confirmada oportunamente, assim como seu preço sugerido no mercado brasileiro. O BMW M4 CS preenche o espaço entre o M4 Coupé, equipado com o Competition Package, e o BMW M4 GTS, concebido incondicionalmente para o uso em circuitos fechados (mas que dá pra rodar na cidade, se você suportar o desconforto). O novo BMW M4 CS será produzido na fábrica da BMW de Munique, na Alemanha.

Ele também marca a introdução de uma nova nomenclatura para os modelos BMW M. Posicionados acima dos modelos M tradicionais estão as versões Competition, com desempenho aprimorado e, agora, acima deles estão os modelos da edição especial CS, ainda mais potentes, e posicionados no topo estão os carros capazes de maximizar seu desempenho na pista ao mesmo tempo em que estão aptos a rodar nas ruas.

O motor 3.0 litros teve sua potência elevada para 460 cv, o que significa 29 cv a mais que o motor do BMW M4 convencional. São 3,9 segundos ao acelerar de 0 a 100 km/h e a máxima é de 280 km/h, limitada eletronicamente. O motor, seis cilindros em linha, usa dois turbocompressores mono-scroll e entrega grande faixa de torque mesmo em baixas rotações. Há também o VALVETRONIC, que controla a abertura e o fechamento das válvulas, e o Duplo-VANOS, atuando nos dos comandos de válvula variáveis.

O BMW M4 CS está equipado de série com transmissão de dupla embreagem M DCT, de sete marchas e dupla embreagem. Este câmbio é refrigerado a óleo e permite engatar as marchas automaticamente, ou se preferir, trocá-las manualmente por meio das hastes (as brabuletas) no volante. As mudanças de marcha ocorrem em frações de segundo e sem interrupção do fluxo de torque. Ao mesmo tempo, a sétima marcha possui relação longa para manter as rotações baixas e minimizar o consumo de combustível em viagens mais longas, o famoso overdrive.

A suspensão do novo BMW M4 CS é praticamente a mesma utilizada no BMW M4 Competition Package. Seus componentes, tanto no eixo dianteiro, quanto no traseiro, são feitos de alumínio forjado e, portanto, são leves. O M4 CS é equipado de série com a suspensão Adaptive M, cuja geometria foi ajustada para oferecer um desempenho aprimorado tanto nas ruas quanto nas pistas. Prova disso é que o cupê foi desenvolvido na pista de teste mais exigente de todas quando o assunto é carros esportivos de alta desempenho: a lendária Nürburgring Nordschleife. Seu tempo percorrido no entorno do anel norte, de 7’38”, insere o CS no território dos carros superesportivos.

Assegurar a melhor aderência possível em todas as condições de condução é responsabilidade do sistema DSC (Controle de Estabilidade Dinâmico) – que inclui M Dynamic Mode – e o Active Differential (diferencial ativo). Os sistemas de controle para a suspensão Adaptive M, DSC e Active M Differential foram modificados de acordo com os requisitos dinâmicos do BMW M4 CS assim como a configuração da direção eletromecânica. O condutor tem a opção de ajustar as configurações da direção e suspensão às suas preferências pessoais ou às demandas da rota em questão. Para isso, ele pode selecionar um dos três modos de condução (Comfort, Sport e Sport+) com o toque de um botão.

Além disso, as rodas de liga leve de 19 e 20 polegadas, dianteiras e traseiras, respectivamente, desenvolvidas exclusivamente para o M4 CS, também são muito apropriadas para uso em pista. De série calçam pneus Michelin Pilot Sport Cup 2. Os pneus semi-slick propiciam uma aderência imbatível e estabilidade lateral em altas velocidades, bem como a melhor tração para arrancar rapidamente em curvas fechadas.

Os assentos esportivos M são revestidos com Alcantara e couro, incluindo a forração da guarnição interna das portas feitas de fibras naturais prensadas, com alças de lona no lugar dos puxadores convencionais. A tampa do motor – com a característica saída de ar atrás de uma saliente elevação marcada por vincos – e o teto são feitos a partir de materiais leves, extremamente rígidos e de alta tecnologia de composto de fibra de carbono com plástico reforçado (CFRP).