BOMBA: Porsche anuncia saída do WEC ao fim de 2017

A Porsche surpreendeu o mundo ao anunciar agora a pouco sua retirada do mundial de endurance deste ano! A notícia já era esperada, o site alemão Motorsport-Total havia anunciado ontem (27) que a Porsche iria se retirar do WEC e competir com uma equipe de fábrica na Fórmula E em 2019. Claramente uma jogada do grupo Volkswagen que tenta limpar sua imagem depois do escândalo do dieselgate.

Porsche 919 Hybrid, Porsche LMP Team: Timo Bernhard, Brendon Hartley e Earl Bamber

Os custos também do mundial de endurance estavam cada dia maiores, a Porsche vinha investindo mais de 300 milhões de dólares anualmente no campeonato e apesar de todas as mudanças que a ACO e a FIA vinham tentando realizar para reduzir os custos para as equipes falharam miseravelmente na economia. Apesar de tudo a Porsche continuará competindo na categoria GT do WEC e nos demais campeonatos ao redor do mundo.

É uma notícia triste para o automobilismo em uma semana terrível após o anúncio da Mercedes saindo da DTM. A Audi já havia se retirado no ano passado do WEC, deixando a disputa somente entre a Porsche e Toyota. Resta saber agora se a Toyota irá continuar com seu programa de endurance ficando como única protagonista para competir contra eles mesmos, na LMP1 em 2018.

 

Uma equipe de fábrica da Porsche vai competir na Fórmula E a partir de 2019. Devido a isso, a empresa irá encerrar seu envolvimento na categoria LMP1 do Campeonato Mundial de Endurance de FIA (WEC) no final da temporada de 2017. Ao mesmo tempo, a Porsche manterá seu foco nas corridas internacionais de GT e irá concentrar sua estratégia para o automobilismo esportivo no uso do 911 RSR na classe GT do Campeonato Mundial de Endurance da FIA – que tem como destaque a prova 24 Horas de Le Mans – assim como o Campeonato American IMSA WeatherTech de carros esportivos e outros clássicos de longa distância.

Este realinhamento no automobilismo esportivo se deve à orientação estabelecida para a empresa no programa Estratégia Porsche 2025, que antevê a Porsche desenvolvendo uma combinação de veículos puramente GT e carros esportivos totalmente elétricos, como o Mission E, seu primeiro automóvel de rua totalmente movido a bateria. “Entrar na Fórmula E e conquistar sucesso nessa categoria são consequências lógicas de nosso Mission E. A crescente liberdade para desenvolvimento de tecnologia ‘em casa’ tornam a Fórmula E atraente para nós”, afirma Michael Steiner, membro do Conselho Executivo para Pesquisa e Desenvolvimento da Porsche AG.

“A Porsche está trabalhando com conceitos de propulsão alternativos e inovadores. Para nós, a Fórmula E é o mais elevado ambiente competitivo para impulsionar o desenvolvimento de veículos de alta performance em áreas com compatibilidade com o meio-ambiente, eficiência e sustentabilidade”. A empresa já deu os primeiros passos para desenvolver seu próprio carro de corrida da Fórmula E este ano mas, ao mesmo tempo, a Porsche está aumentando seu envolvimento na categoria GT. “A diversidade de fabricantes e a qualidade dos campeonatos, tanto do WEC como da IMSA, nos levaram a reforçar nosso comprometimento e concentrar nossas energias no uso do 911 RSR”, explica Steiner. “Queremos ser o número um. Para chegar a isso, precisamos investir o que for necessário”.

A Porsche continuará competindo nas modalidades de GT.

Após quatro anos altamente bem-sucedidos, três vitórias seguidas nas 24 Horas de Le Mans e títulos de Campeã Mundial tanto para equipes como para pilotos em 2015 e 2016, a Porsche deixará a classe LMP1. Apesar disso, a equipe da fábrica de Weissach quer defender os dois títulos mundiais mais uma vez. A temporada termina no dia 18 de novembro, em Bahrein.

Fritz Enzinger, vice-presidente da LMP1 e personagem central no retorno da Porsche ao mais alto nível do automobilismo em 2014, afirma: “Construir a equipe de Le Mans a partir do zero foi um desafio gigantesco. Ao longo dos anos, nós desenvolvemos uma equipe profissional e incrivelmente bem-sucedida. Ela será nossa base para o futuro. Estou certo de que manteremos nosso alto nível na Fórmula E. A confiança é alta e estamos ansiosos para começar”.

A Porsche manterá totalmente intacta a equipe da LMP1, incluindo os pilotos de fábrica. Juntamente com incursões em outros campeonatos e a preparação intensiva para a Fórmula E, a Porsche está examinando outros campos de aplicação e áreas de desenvolvimento.

A Fórmula E é o primeiro campeonato de corridas para carros puramente elétricos e foi lançada em 13 de setembro de 2014. A Federação Internacional de Automobilismo, ou FIA, que também é responsável pela Fórmula 1, organizou o campeonato para marcar um posicionamento a favor da eletromobilidade e garantir que mais jovens se entusiasmem pelo esporte motor. Diferentemente de outros campeonatos, a temporada começa no outono e termina no verão europeus. Os locais das provas são circuitos de rua especialmente desenvolvidos no coração de grandes cidades – isso significa que o esporte vai até os espectadores, e não o contrário. A eletromobilidade desempenha um importante papel na mobilidade do amanhã, principalmente em ambientes urbanos.

Veremos quais serão os próximos passos da Porsche: depois de apresentar Boxster e Cayman com motores quatro-cilindros, aposentar os 911 Carrera aspirados e fazer o 911 RSR de motor central-traseiro, parece que a Formula já era um passo certo na quebra de tradições da fabricante alemã.