A polêmica votação entre o Sandero RS e o Argo HGT me faz tirar algumas conclusões

Recentemente uma enquete deu o que falar nas redes sociais. O Auto Esporte pôs em combate o Renault Sandero RS e o FIAT Argo HGT, modelos que tem pouco a ver entre si mas que, por estarem na mesma faixa de preço, acabam dividindo opiniões e compradores.

Sandero vs Argo
Será que eles são comparáveis?

Parecia ser uma votação saudável, mas o que enfureceu os internautas foi que a FIAT estaria contatando seus colaboradores para dar votos ao Argo. Independente de ser verdade ou não, sabemos que a atitude é desprezível. Mas, pensem comigo: uma votação é realmente tão importante assim? É para mostrar a força da comunidade GearHead e incentivar as fabricantes a trazerem mais modelos esportivos de verdade para mercado nacional? A ideia pode até ser boa porém, infelizmente, não é assim que funciona.

6ms393_hb20_3
Esportivamente falando, o R spec foi uma das maiores decepções do mercado. Esperávamos no mínimo uma suspensão mais rígida.

Nós já sabemos como funciona a estratégia das montadoras: elas lançam carros com visual esportivo, porque é bonito ter um carro com visual esportivo. Convenhamos, os carros esportivados são bonitos. Se não fossem, não vendiam. Mas vendem. Querendo ou não, a veia esportiva está em todos nós. Só que a maioria, e por maioria eu quero dizer 90% dos compradores, não tolera o desconforto ou o interior espartano em prol do desempenho. Ah sim, se você encontra-se nos 90%, este site não é pra você. Pode sair daqui. Seu lugar é na caixa de comentários do UOL Carros. Passar bem.

GT Line
GT Line é a opção da própria Renault pra quem não quer “o lado negativo” do Sandero RS

A própria Renault tem um esportivado em linha. O Sandero GT Line tem visual inspirado no RS, mas com o motor 1.6 SCe encontrado em outras versões da linha Sandero. Analisando as cartas na mesa, o Argo HGT cumpre essa proposta melhor que o GT Line por oferecer mais equipamentos e um melhor desempenho. Isso porque, mesmo assim, eu não considero que o Argo seja um esportivado. Ele tem modificações mecânicas em relação aos outros modelos em linha, a suspensão é mais baixa e o câmbio é mais curto, modificações comuns na linha antiga linha Sporting. É porque quando falamos em carro esportivo, pensamos logo no motor mais potente, mas não é isso, é o conjunto da obra e nesse caso o Sandero RS é bem mais coerente. O GT Line e o R spec são exemplos de esportivados: não mudaram nada no aspecto mecânico em relação às outras versões em linha.

Speed Up
E pensar que já compararam este carro com o RS

Só que, mesmo assim, comparar o HGT com RS é algo fora da realidade. Foi que nem no lançamento do Up TSI. Lembram? Estavam comparando-o com o Sandero RS, devido ao desempenho semelhante. O torque em baixas rotações aliado à carroceria leve fizeram com que o Up andasse perto do hatch da Renault. E creio que muitos dos que estavam nessa dúvida, bastante bizarra por sinal, escolheram o subcompacto da marca germânica. E vocês sabem o por que? Porque estes consumidores não queriam comprar um carro esportivo, eles queriam comprar um carro rápido. Carro esportivo e carro rápido, meus amigos, são coisas completamente diferentes. Quando viram que o Sandero RS consome mais e é mais duro, desistiram da compra. Essas pessoas nunca irão querer um esportivo no dia a dia, simplesmente porque elas não tem culhões para ter um carro esportivo no dia a dia. Um esportivo é um carro para poucos.

Alívio de peso
E se reclamar a gente tira até os bancos!

Os GearHeads são caras especiais. São pessoas que compram molas mais rígidas para poder fazer curvas com menor rolagem da carroceria, mesmo pagando o preço no conforto. Nós tiramos o banco de trás do carro para ele ficar mais leve e andar mais rápido, ainda que não será mais possível levar sua namorada e sua sogra num passeio (pensando bem, até que isso não é tão ruim). Conseguimos espetar uma turbina no cofre do carro, montamos toda uma preparação com direito a injeção programável, coletor de maior vazão e tudo mais para sentir todo o torque nos empurrando contra o banco quando acelerar, mesmo que isso vá, e com certeza vai, aumentar as contas do posto no fim do mês. E se der alguma merda grande, do tipo queimar uma junta, atropelar algumas válvulas ou mandar uma biela pelos ares, a gente vai ficar puto, mas nunca deixaremos de gostar da mecânica, da velocidade, do ato de dirigir. Nunca deixaremos de pensar nas maldades possíveis 2 minutos após comprarmos um carro. Isso é ser GearHead.

Corolla XRS
Tem quem queira

Por fim, a diferença que nós, GearHeads, faremos no cenário nacional só é possível de uma maneira: comprando. É na hora que for comprar o seu carro 0 km preferir a suspensão muito bem acertada do Sandero RS do que as amenidades e o pacote de equipamentos do Argo HGT, ou de qualquer outro esportivado do mercado. Mas sabemos o quão difícil é escolher um carro verdadeiramente esportivo para o dia a dia. Consumo maior, conforto menor e outros detalhes que você provavelmente irá se incomodar uma hora ou outra, farão você desistir daquele belo cupê de duas portas para adquirir um sedã chato prata metálico. Com calotas. E câmbio CVT.

Só sei que no meio desse fogo cruzado eu fico é com mais vontade ainda de dirigir o Sandero RS. E o Argo HGT também, por quê não?