Carro japonês dura mais?

Ao chegar ao mercado brasileiro no início dos anos 1990, os modelos importados do Japão não ofereciam grandes atrativos em relação aos fabricados por aqui ou importados de outros países.

Os Honda Civic e Toyota Corolla de vinte e cinco anos atrás pareciam acanhados e anêmicos em relação aos modernos europeus FIAT Tempra e Chevrolet Vectra A, coqueluches automotivas na época da reabertura de importações. No segmento superior, Toyota Camry e Honda Accord se mostravam mais competitivos, mas também não foram páreo para Chevrolet Omega – o absoluto – e BMW 325i, um alemão que revolucionou o mercado com sua potência e prazer ao dirigir.

a qualidade dos honda nacionais é inferior à dos importados
Este modelo japonês dos anos 90 não foi páreo para…
fiat tempra marea educação automotiva
…este modelo italiano. O mercado era muito diferente naqueles tempos.

Competindo com modelos mais compactos e de motorização mais modesta, um forte trabalho de marketing foi realizado pelas marcas nipônicas baseado no atributo que os diferenciava das demais: confiabilidade e durabilidade.

Não resta dúvidas de que os publicitários tiveram enorme êxito em seu trabalho. Assim, a pergunta tema deste artigo é a seguinte:

Carro japonês quebra menos e dura mais? Eles realmente são mais confiáveis que a concorrência ou foi um paradigma criado pelo marketing e imaginário popular?

Saiba a resposta em Educação Automotiva ==>