Etapa da F-E em São Paulo foi cancelada

É meus amigos, a situação do automobilismo brasileiro está cada dia pior. Não bastasse o fato de não termos um brasileiro na F1 em 2018, agora nem a F-E vem mais ao Brasil. Ainda ontem (quarta, 29) o pessoal do Grande Premio já adiantava que o GP de São Paulo corria grande risco de não acontecer. A notícia confirmou-se.

No começo do ano anunciamos que São Paulo sediaria uma etapa do campeonato elétrico. Até ficamos animados com a notícia, porém nesta quinta-feira a assessoria de imprensa do campeonato anunciou que o GP de São Paulo estava oficialmente cancelado, devido ao processo de privatização liderado pelo prefeito João Doria.

A prova ocorreria utilizando as instalações do Sambódromo do Anhembi, semelhante ao que a Indy usou no passado, não usando apenas Marginal Tietê, pois, como prega a F-E, a intenção é não causar muitas dores de cabeça para a cidade-sede e a rotina de seus habitantes.

A assessoria da Fórmula E disse que uma solução alternativa para preencher a lacuna vai ser divulgada de forma oficial no próximo 6 de dezembro, durante reunião do Conselho Mundial da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), em Paris. Eles confirmaram também que o adiamento foi pedido pela própria prefeitura paulistana enquanto não define os rumos do Anhembi, um dos alvos do desejo de privatização da gestão de Doria.

Segundo a organização da Fórmula E “as autoridades de São Paulo nos pediram para adiar a corrida para a quinta temporada em razão de um processo em curso de privatização do Parque do Anhembi. Correr em centros urbanos sempre impõe desafios, esse processo tende a ser mais longo que o esperado. E, em comum acordo com a cidade de São Paulo, decidimos colocar as negociações em stand-by até que o processo de privatização esteja concluído, com a demonstração do desejo da cidade em considerar a prova no calendário para o ano que vem. Entretanto, nós estamos preparando uma solução alternativa para esta temporada, que vai ser formalmente apresentada no Conselho Mundial da FIA em Paris, na semana que vem”.

Em seu Twitter, Lucas Di Grassi, envolvido desde o começo com o projeto da Fórmula E e também com o GP de São Paulo, se pronunciou. “O GP de São Paulo foi adiado para a temporada 5 por causa do plano de privatização do Anhembi, onde seria a corrida. Mas a história do Brasil com a Fórmula E está só começando. Novidades positivas virão”, escreveu o campeão da categoria.