Amarok V6 apresentada: confira tudo sobre a picape média mais potente do país

No Salão do Automóvel de 2016 tivemos o lançamento da Amarok Extreme, um modelo ainda mais completo (e mais caro) da caminhonete alemã. Houveram mudanças no exterior e no interior, mas a grande expectativa era para o motor V6 que já foi lançado na Europa. Por R$ 177.990, 10 mil a mais que a Highline, a Amarok Extreme chegou como novidade mas não teve o diferencial esperado pelo público. Agora, parece que o jogo virou.

whatsapp-image-2017-12-05-at-18-31-13-1160x870
A Amarok da pré-venda, Branco Cristal e com rodas aro 19

Com lançamento previsto para abril deste ano, a Amarok Extreme V6 manterá o nível de equipamentos da picape já lançada, adicionando o motor mais potente da categoria em seu leque de opções, no entanto apenas a Amarok Highline foi apresentada. Existem diversos níveis de potência para este motor lá fora, mas a versão comercializada no Brasil será a de 225 cv a 3.000 rpm e 56,1 kgfm a 1.500 rpm. Com tanta potência a caminhonete recebeu freios a disco nas rodas traseiras, a única no segmento a contar com tal recurso: são discos de 332 mm de diâmetro na dianteira e 300 mm na traseira.

volkswagen-amarok-v6-highline-22
Disco de freio no eixo traseiro, novidade no segmento

O moderno propulsor ainda conta com turbina de geometria variável, que dá mais força em todas as faixas de giro. Outro detalhe é que este motor já é usado no Audi Q7 vendido no Brasil, só que no SUV de luxo ele gera 258 cv e 61,1 kgfm. Está sentindo o cheirinho de remapeamento?

A tração integral permanente continua com sua divisão 40:60, sem função reduzida e com sistemas de controle de descida e diferencial traseiro autoblocante da Torsen. O câmbio é o mesmo desenvolvido pela ZF com 8 marchas. A boa notícia é que a versão mais cara da Amarok ganhará direção elétrica e sistema start-stop. 

A VW alemã afirma que a picape chega aos 100 km/h em apenas 7,9 segundos e tem velocidade máxima de 191 km/h. Além dos números de desempenho, os de consumo não fazem feio: são 11,6 km/l na cidade e 13,7 km/l na estrada. A fabricante ainda afirma que o modelo consegue transpassar rampas de até 45º de inclinação, mesmo completamente carregada, e que não é preciso usar snorkel para passar por regiões alagadas de até 0,5 metro de profundidade.

volkswagen-amarok-v6-highline-2
Com esse emblema fica difícil não identificar

Identificar a versão V6 é fácil, basta reparar nos retrovisores pretos e nos emblemas “V6” dispostos na grade e na tampa da caçamba. Fora que só a versão Highline terá o motor V6, o que já descarta as versões mais básicas. Por sinal, a versão top de linha da Amarok terá ainda faróis bixenônio com luzes diurnas em LED, câmera de ré, controle de estabilidade, assistente de partida em rampa, bloqueio eletrônico do diferencial, sistema de freios pós-colisão (mesmo recurso presente no novo Polo), quatro airbags e central multimídia Discover Media com Android Auto e Apple CarPlay.

volkswagen-amarok-v6-highline-4
O acabamento Highline, com a central Discover Media

A pré-venda da Amarok V6 fica em R$ 184.990, o que é barato se comparado à S10 100 Years de R$ 187.590, Ranger Limited de R$ 190.190 e a Hilux SRX 2.8 por R$ 193.280. Porém, todas as unidades da pré-venda serão como a das fotos, na cor branca e com rodas de 19 polegadas, que elevam o preço para R$ 187.810.

volkswagen-amarok-v6-highline-1
Os faróis tem projetores, xenônio e LED

A picape pode ser reservada entrando aqui. É necessário dar uma entrada de R$ 10.000 por boleto ou com o cartão de crédito em até 5x sem juros. Após isso, os compradores ainda terão acesso a um jogo onde terão 3 tentativas para pegar um prêmio, incluindo até mesmo uma outra unidade da Amarok V6 (!). O preço final será revelado em breve e a picape começará a ser entregue em 14 de fevereiro do ano que vem.

A chegada da Mercedes Classe X já alertou a VW, que adiantou o até então atrasado lançamento da Amarok de 6 cilindros. Veremos como a concorrência irá reagir.