8 motivos para viajar de carro e moto

Publicado originalmente em Educação Automotiva

Viajar de carro consistia na principal escolha de meio de transporte no passado, devido ao alto preço dos bilhetes aéreos, inacessíveis para a maior parte da população. Por outro lado, ir de ônibus não trazia a mesma conexão com o meio ambiente e as culturas locais em comparação às viagens de automóvel e motocicleta.

Nos últimos dez anos, a forte expansão da malha aeroviária mundial provocou forte queda nos preços de passagens aéreas e a consequente popularização deste modal de transporte, e sua conveniência e rapidez, fizeram a população em geral se esquecer dos prazeres de cair na estrada e conhecer cada centímetro do caminho até o destino.

À exceção dos motociclistas, os quais permanecem fiéis à interação com a estrada, a lista abaixo traz oito motivos para reviver as viagens de carro e moto e sua riqueza natural e cultural.

1 – É MAIS BARATO

Sem dúvida, viajar sozinho de carro raramente leva a vantagens financeiras, mas em trajetos de até 500 quilômetros, o uso do veículo particular já se mostra a opção mais econômica para dois.

screen-shot-2016-10-17-at-16-30-55-1

Em deslocamentos de três ou mais pessoas, viajar de carro custa menos em relação aos ônibus e aeronaves em distâncias de até 1000 quilômetros, posto que cada passageiro adicional gera aumento de despesas muito pequeno em relação ao custo total, até o limite de passageiros do veículo.

2 – CONFORTO E PRIVACIDADE

003-bentley-mulsanne-executive-interior-concept

Dividir o espaço com desconhecidos – nem sempre agradáveis – consiste em um dos maiores inconvenientes das viagens de ônibus e avião, assim como a obediência rígida aos horários de embarque, escalas, conexões e desembarques, pois se mostram os únicos meios de atender as necessidades de centenas de pessoas.

Ademais, a limitação do espaço disponível prejudica em muito o conforto, especialmente das pessoas mais altas, idosas e/ou de maior massa corporal. A demora no embarque e desembarque dos passageiros, assim como o despacho e retirada das bagagens aborrecem a muitos.

Nestas horas, viajar de carro pode ser a melhor solução para obter conforto e privacidade, a preços mais baixos, sem a necessidade de se deslocar até um aeroporto e pegar táxi ou transporte públicos nos traslados. As principais desvantagens residem no maior tempo de viagem e a necessidade de guiar o veículo.

A lotação máxima da maioria dos veículos é de cinco passageiros, geralmente familiares, amigos ou conhecidos, a privacidade se mostram quase total.

3 – SEM LIMITE DE BAGAGEM

Ao viajar de avião, as companhias aéreas limitam o peso e volume de bagagem por passageiro, dada a limitação da capacidade de transporte da aeronave. Por outro lado, ao pegar a estrada, não há a restrição imposta pelas empresas e os viajantes podem levar tudo o que couber no porta-malas do veículo.

2122407

Na maioria dos casos, cada passageiro pode transportar quantidades maiores de malas e objetos pessoais, assim como não há necessidade de pegá-las na esteira do aeroporto ao desembarcar. A compra de itens nos locais de destino também se tornam mais simples, posto que as limitações impostas para o transporte aéreo inexistem nas viagens de automóvel.

4 – VOCÊ FAZ SEU ROTEIRO E HORÁRIO

Em qual situação os passageiros de um avião poderão escolher o que ouvir na cabine ou ordenar ao piloto quando e onde parar? Apenas quando viajam de carro.

Por óbvio, viajar de avião ou ônibus obriga o turista a se apresentar antes do horário de partida, assim como respeitar os horários de parada e chegada do meio de transporte coletivo. Não há outra maneira de conciliar as necessidades de centenas de pessoas simultaneamente sem esta rigidez de regulamentos.

Passageiros mais sensíveis ou com a saúde debilitada também desfrutam de maior conforto e comodidade ao viajar de carro, escolhendo o melhor momento para descansar, comer e seguir viagem.

Ao contrário do que se imagina, muito mais pessoas viajam de automóvel particular como meio padrão. Alguns mantêm sites especializados, os quais fornecem dicas de como planejar sua viagem, como o Viajando de Carro.

5 – DISPENSA TÁXI E ALUGUEL DE CARRO NO DESTINO

Aqui está uma vantagem bastante óbvia. Como o automóvel foi utilizado para o deslocamento entre a origem e destino, pode ser empregado para os traslados em todos os lugares, dispensando caronas, táxi e o uso de transporte público local. Uma boa medida para economizar e ter mais liberdade de fazer passeios turísticos ou a negócios.

6 – CURTA A PAISAGEM E TIRE FOTOS MEMORÁVEIS

Assim como circular por uma cidade de bicicleta ou a pé permite ter mais contato com a paisagem local, o mesmo ocorre ao substituir o avião pelo automóvel em uma viagem de média e longa distância. Ao invés de ficar entre as nuvens, lá no lato, o viajante observa cada tipo de vegetação, relevo e construções ao longo do caminho.

romeiros-1

O contato com a natureza e lugares pelos quais o veículo percorre permite a contemplação de paisagens estonteantes e fazer fotos fantásticas, como a que ilustra a capa desta matéria. Pessoas habituadas com o avião, mas que desejem ter uma experiência mais rica em belezas naturais – e tenha tempo disponível para apreciar com calma – deve fazer uma viagem de carro mais longa que mil quilômetros.

Existe apenas uma forma de obter mais contato com a paisagem: viajar de moto. Mas este é assunto para outro blog.

7 – PRAZER DE DIRIGIR EM ESTRADAS

Este tópico constitui vantagem apenas para aqueles que apreciam o prazer de dirigir um bom automóvel, potente, confortável e bem conservado. Excetuando a manutenção em ia, condição sine qua non para viajar, qualquer modelo serve para cair na estrada.

Para os motoristas mais entusiastas, dirigir longas distâncias constitui um enorme prazer. Parafraseando um famoso ditado americano, tudo é prego para quem está com um martelo na mão. Então, viajar para outra cidade consiste no álibi perfeito para cair na estrada.

A desvantagem para o condutor reside na disposição de enfrentar condições adversas de direção, como estradas sinuosas, mal conservadas, mal sinalizadas e/ou em obras. Condições meteorológicas como chuva, neblina, ao amanhecer, ao entardecer e dirigir à noite. Nem sempre as condições de rodagem favorecem o prazer ao guiar, mas o motorista que se propõe a viajar de automóvel precisa estar pronto para qualquer desafio.

8 – AULA PRÁTICA DE HISTÓRIA E GEOGRAFIA

Quando o passageiro embarca em um avião ou ônibus, a empresa e o piloto ou motorista cuidam de todos os detalhes de itinerário. Isso posto, o passageiro não faz a mínima ideia das características físicas, climáticas e ambientais dos lugares pelos quais transita. Ao viajar de carro, isso não ocorre.

Os viajantes observam cada centímetro da paisagem passar diante de seus olhos. O motorista, ou todos, devem decidir o caminho a ser percorrido, juntamente com todo o plano de viagem: estimativa de horário de saída e chegada, assim como as paradas e seus horários.

Todo motorista experiente, acostumado a trafegar em rodovias de todo o Brasil – ou do mundo – cultiva este hábito de conhecer previamente a geografia dos lugares por onde passará. Esse cuidado torna a viagem mais agradável e permite escolher o pontos turísticos e gastronômicos mais interessantes.

Uma viagem de automóvel vale por um ano letivo de geografia na escola. Todas aquelas cidades, matas, montanhas, rios e oceanos que aprendemos nos livros da matéria se apresentam na nossa frente, ao vivo e a cores. Sem dúvida, ir direto ao destino de avião se mostra mais prático, mas uma viagem de automóvel nos possibilita conhecer dezenas de lugares ao invés de alguns poucos.

Conhecer pessoalmente as cidades as quais vemos na televisão e filmes, seu povo e sua cultura, se mostra uma experiência cultural enriquecedora sem a necessidade de gastar dezenas de milhares de reais em viagens ao exterior. Certamente, conhecer outros países contribui para nossa experiência de vida, e conhecer dezenas de lugares a poucas centenas de quilômetros de casa se mostram igualmente edificantes, a um preço muito inferior.

RESERVE ALGUNS DIAS E CONHEÇA UM NOVO JEITO DE FAZER TURISMO

No passado, as pessoas optavam pelo automóvel como meio de transporte para viagens longas devido ao alto preço dos bilhetes aéreos e rodoviários, assim como a menor presença de pedágios geravam menores custos naquele tempo. De fato, o modal terrestre oferecia grande economia em destinos nacionais.

A redução dos preços das passagens de avião favoreceram este modal e o automóvel ficou em segundo plano. Os ônibus rodoviários foram os mais afetados, pois cobram tarifas apenas um pouco mais baratas, mas o tempo consumido no percurso elimina qualquer vantagem. Assim, as pessoas passaram a preferir as viagens aéreas devido à economia de tempo e a praticidade de não precisar dirigir ou planejar viagens, algo coerente do ponto de vista funcional – ir da cidade A para a B.

Em nome da rapidez, as pessoas se esqueceram dos prazeres de viajar de carro: liberdade de fazer os próprios roteiros e horários, privacidade, conforto, paisagens bonitas, culturas diferentes, passeios, restaurantes e conhecimento prático. Para os aficionados por viajar, convide seu amigo que gosta de dirigir e esteja disposto a fazer este programa cultural, sem pressa de voltar para casa. As fotos e causos não deixarão você esquecer da experiência.