O campeonato F1 2018 finalmente começa – Pitacos F1

O GP da Áustralia não foi aquele dos mais memoráveis ou cheio de emoções, mas por ser a primeira corrida do ano, sempre nos proporciona uma ansiedade inigualável, uma curiosidade para finalmente saber quem são os melhores carros e também temos uma noção de como será o campeonato. A corrida em Albert Park apesar de não conclusivo, nos dá uma boa ideia de como está a divisão de forças do campeonato. Se por um lado ainda temos uma Mercedes muito forte, podemos ter certeza que a Ferrari continua em seu encalço, que a Red Bull melhorou muito e que a McLaren pelo jeito tirou a zica do seu lado. Ainda é cedo para afirmar que o motor Renault é confiável o bastante para McLaren e Red Bull conseguirem lutar por vitórias mas a Honda não parece ter melhorado tanto assim.

Nunca um problema desse nível havia acontecido antes e decidido uma corrida dessa maneira. Os dois pilotos da Haas que faziam uma prova absurdamente bonita e inesperada, Magnussem estava em quarto e Grosjean em sexto, este último segurava os ataques de Verstappen maginificamente, ambos os pilotos estavam muito bem até a parada nos boxes. Magnussem entra primeiro, faz a troca de pneus, sai dos boxes e logo depois as cameras mostram o carro do time americano andando lentamente, logo em seguida parando e abandonando, até então nenhuma informação, até que duas voltas depois Grosjean também faz sua troca de pneus e abandona duas curvas após a saída dos boxes, o problema? Ambos os pilotos tiveram seus pneus traseiro esquerdo mal encaixados e não puderam seguir na prova. O infortúnio da Haas porém foi a alegria de Vettel já que Grosjean parou seu carro num lugar perigoso, o Safety-Car virtual foi acionado e logo depois o real, com todos os pilotos andando em velocidade reduzida, Vettel que ainda não tinha parado, aproveitou para trocar os pneus e voltar a frente de Hamilton e dali não saiu mais.

Não vou negar que Vettel não fez a melhor corrida de sua carreira, enquanto atrás de Raikkonen não demonstrou sequer uma tentativa de ultrapassagem a não ser na largada, depois ficou estático mantendo apenas uma distância segura para seu companheiro de equipe para durante a janela de pit-stops adiar o máximo que pode sua parada numa estratégia que deu mais certo do que ele mesmo esperava com os infortúnios dos pilotos da Haas, um safety-car permitiu que Vettel parasse sem perder tempo, voltou a frente de Hamilton e aproveitou bem um circuito de difícil ultrapassagem para liderar a corrida até o final e começar o ano com o pé direito e uma ótima vitória. Raikkonen por outro lado não foi tão competitivo como se esperava, apesar de não ter deixado Hamilton ir embora com muita facilidade o finlandês não acompanhava tão bem o ritmo do rival, mesmo assim fez uma bela prova e conseguiu segurar muito os ataques de um Ricciardo que vinha babando pra cima dele com pneus mais novos e mais macios.

Hamilton apesar de tudo não teve culpa em ter perdido a vitória, vinha fazendo uma boa corrida, aumentava o ritmo quando preciso e estava poupando equipamento, porém com os problemas já citados não teve o que fazer a não ser arriscar e tentar algo para cima de Vettel. Não conseguiu, destruiu seus pneus e se a corrida tivesse mais duas ou três voltas perderia a posição até para Raikkonen. Bottas teve um final de semana completamente apagado, bateu na classificação, trocou câmbio e largou em décimo quinto, terminou em oitavo sem sequer ter atacdo Hulkenberg que vinha a sua frente e pouco apareceu na transmissão.

Ricciardo foi um dos grandes nomes da corrida, fez uma ótima corrida de recuperação e vinha ultrapassando todos a sua frente, começou com pneus mais duros que os demais para tentar esticar o primeiro stint ao máximo e só não conseguiu subir ao pódio pois tinha um Raikkonen com uma Ferrari muito rápida a sua frente mas terminar em quarto após largar em oitavo é um grande feito, tudo bem que os abandonos da Haas foram uma grande ajuda, mas isso não tira seu mérito. Verstappen apesar de todos os esforços terminou apenas na sexta posição, vinha numa bela perseguição contra Magnussen quando acabou cometendo um erro besta e rodou na primeira curva perdendo duas posições e não conseguiu mais se recuperar.

O quinto lugar de Alonso vem como um alento para tirar a zica que foi o motor o Honda nos últimos anos, apesar de ainda não mostrar confiabilidade e potência exaltantes, ao menos agora os pilotos da McLaren conseguem lutar por melhores posições e Alonso o fez de forma maravilhosa, segurou os ataques de Verstappen (sem muita dificuldade confesso), e começa a temporada muito melhor que em outros anos. Vandoorne também fez uma ótima corrida e terminou na nona posição. Fazia muito tempo que não víamos os dois carros da McLaren pontuando na mesma corrida, muito menos andando tão bem quanto andaram. Precisam apenas melhorar o ritmo de classificação e a Renault precisa de um pouco mais de potência para permitir a todos melhores resultados.

A Renault também mostra uma leve evolução em comparação com o ano passado, Hulkenberg terminou em sétimo com uma corrida sólida e consistente, fez o possível para se manter e até tentou lutar por algumas posições, e acredito que o carro do time francês tem um chassi levemente melhor que o da McLaren, mas temos de aguardar um pouco mais para saber. Sainz Jr fechou os pontos na décima posição, passou por alguns problemas durante corrida e teve até náuseas e dores no estomacais, lutou contra isso e conseguiu salvar mais alguns pontos para o time.

Fotos por Motorsport.

Abaixo também vocês podem conferir alguns dados interessantes sobre a corrida com os gráficos sensacionais da Pirelli, com eles temos uma ideia das estratégias utilizadas por cada time e piloto e podem saber também em qual volta cada piloto realizou seu pit stop, quantos pit stops foram feitos por cada piloto e também quem fez as voltas mais rápidas com cada composto.

Neste primeiro gráfico podemos ver que Hartley parou ainda na primeira volta, devido a um furo em seu pneu em um toque na largada, Stroll e Leclerc também tiveram de fazer dois pit stops e fora eles, todos os outros pilotos fizeram apenas uma parada.

Já neste segundo gráfico, podemos acompanhar que Ricciardo além da melhor volta com os pneus macios (os mais duros do final de semana) também fez a volta mais rápida da prova. Raikkonen foi quem deu o maior número de voltas com o este composto, dando um total de 34 giros.

Já com os pneus super macios, Vandoorne foi quem virou a volta mais rápida e junto com Bottas foram os que mais andaram com o composto, completando 32 voltas cada um.

E por fim, com os pneus ultra macios, Hamilton foi quem virou mais rápido, e Hartley deu 34 voltas com este pneus, sendo o que mais rodou com ele.