Tiguan Allspace anunciado: a partir de R$ 124.900

A VW segue forte com sua ofensiva de lançamentos no Brasil. Depois da dupla Polo e Virtus e da Amarok V6, chegou a hora de entrar no competitivo terreno dos SUV’s acima de 100 mil reais. A nova geração do Tiguan surgiu em duas carrocerias mas só a Allspace, maior, estará disponível por aqui, com 5 ou 7 lugares.

O Tiguan cresceu em todas as dimensões

A nova geração do Tiguan vem do México e utiliza a plataforma MQB, assim como quase todos os carros da VW. Com isso suas dimensões saltam de 4,43 m de comprimento para 4,71 m, 2,60 m para 2,79 m de entre-eixos, 1,81 m de largura para 1,84 m e 1,66 m de altura para 1,67 m. Com 5 ou 7 lugares as dimensões são as mesmas, mudando apenas na adição da terceira fileira de bancos.

O interior da versão R-Line conta com pedaleiras em alumínio

O mais novo lançamento da VW já vem bem completo desde a versão mais básica. Conta com ar-condicionado de 3 zonas, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, rodas de liga leve de 17 polegadas, sensor de chuva, retrovisor fotocrômico, freio de estacionamento eletrônico, volante multifuncional com aletas para troca de marcha, central multimídia Discover Media com tela de 8 polegadas e GPS, detector de fadiga, rack de teto e monitoramento da pressão dos pneus. O único opcional é o teto solar panorâmico, custando R$ 4 mil.

A terceira fileira de bancos não está presente no modelo de entrada

O modelo intermediário adiciona rodas de 18 polegadas, bancos de couro com memória e aquecimento, faróis e lanternas de LED, câmera de ré, elementos cromados e dois lugares a mais. Já o modelo mais caro adiciona o painel digital Active Info Display de 12,3 polegadas, rodas de 18 polegadas, controle de cruzeiro adaptativo, faróis com luz alta automática, estacionamento automático e assistente de descida.

O desempenho é o ponto forte (detalhe para os concorrentes ali embaixo)

Em termos de powertrain o Tiguan está bem servido. O 1.4 TSI de 150 cv a 5.000 rpm e 25,5 kgfm a 1.400 rpm, tração dianteira e câmbio DSG de 6 marchas banhado a óleo está presente no Tiguan Allspace 250 TSI e no Tiguan Allspace Comfortline 250 TSI. O EA-888 de 220 cv a 4.300 rpm e 35,7 kgfm a 1.600 rpm é exclusivo da versão Allspace R-Line 350, que ainda conta com tração integral 4Motion e câmbio DSG de 7 marchas também banhado a óleo. O 250 TSI chega aos 100 km/h em 9,5 segundos, enquanto que a versão mais potente gasta apenas 6,8 segundos.

Preço competitivo para roubar clientes de sedãs médios e SUV’s mais caros

Os preços são o maior destaque do novo Tiguan. Além disso, as 3 primeiras revisões são gratuitas para todas as versões. A pré-venda já começou e você pode encomendar o seu clicando aqui.

“O Conceito de Estratégia, em grego: strategía”

A VW Brasil não vai parar por aí com sua grande derrocada de SUV’s. Teremos um crossover para competir com HB20X, Onix Activ e WR-V; acima dele vem o T-Cross (SUV do Polo) para competir com Renegade e Creta; depois temos o Tarek que irá competir com Compass de entrada e HR-V topo de linha; o penúltimo produto da linha é o Tiguan Allspace e por fim ainda receberemos um SUV para competir com SW4 e Trailblazer. Este último muito provavelmente não será o novo Touareg, infelizmente.

Essa é a nova VW. Daqui a pouco só teremos SUV nessa p*#$@

A julgar pela ofensiva de preços da Amarok V6 e dos novos Tiguan, os novos modelos serão muito bem vindos no mercado, deixando a concorrência de cabelo em pé. O problema disso tudo é que, quanto maior a concentração de SUV’s no line-up da VW, menor será a quantidade de carros para quem tem medo de altura. No fim das contas, o futuro do Golf não é nada certo.