O lendário Lotus Esprit pode voltar em 2020

O Lotus Esprit, emblemático esportivo dos anos 80, possivelmente irá renascer. Jean-Marc Gales, CEO da Lotus, atualmente pertencente aos chineses da Geely, declarou à Autocar que o primeiro de três lançamentos da Lotus será um modelo posicionado acima do Evora a partir de 2020. O segundo é um esportivo substituto para o Elise e o terceiro é um SUV então não nos interessa.

Fabricado de 1976 até 2004, o Esprit é um dos esportivos ingleses mais tradicionais da história. Na foto, um Esprit S1 de 1976

Talvez o nome Esprit não seja o escolhido, mas é certo que a atual plataforma da Lotus será mantida. Falo da construção com chassi em alumínio, sub-chassi dianteiro de alumínio (ou compósitos, como a fibra de carbono talvez) e sub-chassi traseiro de aço.

No Esprit S2, de 78, as mudanças estavam no chassi. O motor permanecia quatro cilindros aspirado de 160 cv a 6.500 rpm e 19,3 kgfm a 5.000 rpm.

Ainda de acordo com Gales, o novo Esprit deverá apresentar “eficiência, aerodinâmica, agilidade e capacidade de frenagem, visando um produto equilibrado”. Além disso ele será “mais leve, mais rápido e melhor em todos os sentidos” que o Evora, atual topo de linha da fabricante inglesa.

Esprit S3 Sport 350, o mais potente de todos. O motor? Um V8 biturbo de 350 cv a 6.500 rpm e 40,8 kgfm a 4.250 rpm.

Quanto à motorização é muito provável que os ingleses continuem com os motores Toyota. Atualmente a Lotus usa o 1.8 quatro cilindros no Elise e o 3.5 V6 nos outros modelos, em especial no 3-Eleven 430 com 436 cv nas rodas e 44,97 kgfm de torque. É de esperar um bom resultado no provável novo supercarro da fabricante britânica.

Fonte.