Dino Monza 3.6 Evo – Reinvenção de uma quase-Ferrari

O milionário David Lee, conhecido nas redes sociais como colecionador de Ferrari, subiu mais um nível na escala de colecionador maluco. Primeiramente, se você não sabe ou nunca ouviu falar de David Lee, você precisa saber de alguns carros de sua coleção; 250, 275, F40, F50, Enzo, LaFerrari, F12 TDF, 458 Speciale A, Formula 1, Pagani Huayra, Rolls-Royces, Porsche, TUDO… Enfim, o cara tem o que quiser e um pouco mais.

Imagine você ter tudo isso e ainda querer ter algo a mais? Talvez 100% não seja o bastante para sua exclusividade. David Lee deveria estar em desses dias que a vida é cinza e gelada, aqueles dias que falta alguma coisa. O que ele fez? Comprou uma Dino preta (não é Ferrari) pela bagatela de 260 mil dólares e gastou 4 vezes (um milhão de dólares) mais em modificações para trazê-la ao futuro em um rest-mod de aplaudir em pé.

A Ferrari lançou a Dino no final dos anos de 1960 e durou até o final dos anos 80’s. A Dino foi uma tentativa de oferecer um esportivo de baixo custo para as massas, porém sem emblemas da Ferrari, por motivos de chacota do público que comprava as Ferrari na época. E por isso, não teve em nenhum lugar escrito Ferrari sobre ela.

A branca é a Dino original e a preta a modificada. Ambas de David Lee

No mesmo estilo Singer, o carro foi totalmente repensado nos mínimos detalhes. Ele foi desmontado e feito com mais qualidade, mais detalhes e obviamente; mais potência. Originalmente a Dino vinha com pacatos 195 cavalos vindos de um V6 de 2.4 litros (isso para as Dino 246, na qual foi a base para o projeto) e era acoplada a um câmbio de 5 velocidades. O carro de Lee foi então levado para uma oficina na Inglaterra, a MotoTechnique e tudo foi refeito. No lugar do V6, um bloco V8 de uma fodendo Ferrari F40 foi colocado no lugar e eles também aumentaram a cilindrada de 2.9 para 3.6 litros com novos pistões forjados e virabrequim de alumínio! A potência agora é de 405 cavalos de Maranello e um peso de 1088 quilos! Isso deve ser uma delícia de dirigir. Lee diz também que os freios são novos e coerentes com a nova potência, além de nova transmissão (de uma Ferrari 360), embreagem, suspensão e sistema de escapamento. Tudo vindos de modelos Ferrari mais modernos, nunca fugindo de casa, sem heresia!

As rodas foram feitas especialmente para esse carro e são de 17 polegadas, ao invés de 13” dos originais. No exterior também podemos observar os protetores dos faróis, nos quais não usam nenhum tipo de clip e dão uma cara muito boa para a Dino. Além disso, a tampa do motor agora é transparente, deixando o lindo V8 à vista. Detalhe que tudo feito pode ser desfeito, caso no futuro ele decida vender o carro para algum colecionador chato que não sabe apreciar coisa boa.

Essa nova joia tem até nome; Monza 3.6 Evo. Ele também irá vender a receita e recriar essa belezinha 25 vezes, quem quer uma é só chama-lo no Instagram.