Red Bull assina com a Honda na Formula 1

Meus caros Amigos Gearheads, que notícia tivemos da Europa essa manhã, antes pacata de terça-feira. O que já vinha se prolongando por mais tempo do que deveria, acabou de acontecer, a Red Bull Racing assinou um contrato com a fabricante Honda para usar seus motores por dois anos na Fórmula 1.

Após três anos de parceria com a McLaren, a Honda estava nas piores, eles foram humilhados como se fossem de total culpa da falta de rendimento da McLaren na Fórmula 1. Agora, uma nova luz no fim do túnel surge para a Honda, em junção com ninguém menos que a Red Bull Racing, na qual enxergou potencial nos japoneses após alguns meses montados na traseira da Scuderia Toro Rosso.

Não é de hoje que a Red Bull está insatisfeita com o trabalho que a Renault vem entregando com seus motores. Falta de rendimento e confiabilidade foram os principais pontos de crítica da Red Bull em relação à fabricante francesa que não entrega uma unidade digna de ser campeã desde o início do regulamento V6 híbrido.

A Honda diz que ambos times, Red Bull e Toro Rosso, usufruirão dos mesmos motores e atualizações. Segundo o próprio presidente da Honda, essa parceria irá trazer as vitórias e campeonatos que eles tanto esperam. O foco da Honda para a próxima temporada é de não abaixar o rendimento atual que a Red Bull tem, como ponto inicial.

O contrato de 2 anos (2019 e 2020) com a Honda tenta trazer os anos de glória de volta para a Red Bull. Lembrando que em 2021, o regulamento muda e novas fabricantes de motores irão possivelmente entrar na categoria. O que podemos esperar para o próximo ano? Red Bull finalmente irá entrar na briga com a Ferrari e Mercedes? Seria essa a informação que Daniel Ricciardo precisava para mudar a trajetória de sua vida? Não podemos esperar para ver!

A decisão da Red Bull terminou uma parceria que durou 12 temporadas com a Renault, marcadas por 57 vitórias (até então, pois o campeonato ainda não terminou), 4 campeonatos de construtores e de pilotos.