Lifan X80: você pagaria 130 mil num SUV chinês?

Os japoneses engrenaram rápido, os coreanos nem tanto. E os chineses? Já acompanhamos essa novela há uns bons anos. Então a pergunta que fica é: carro chinês, um dia você ainda terá um? A Lifan acredita que sim e para isso trouxe o X80 ao Brasil por R$ 129.777, um modelo de sete lugares bastante recheado que tem como diferencial o acabamento.

O Lifan X80 tem DRL em LED, mas os faróis são halógenos

A única configuração vendida por aqui será a Vip, topo de linha, bastante equipada e com motor 2.0 de injeção direta. O conjunto de equipamentos vem bem completo para bater de frente com crossovers de sete lugares, como Volkswagen Tiguan e Peugeot 5008, e até mesmo SUV’s com chassi sobre carroceria, como Toyota SW4 e Chevrolet Trailblazer.

O câmbio é automático de seis marchas, convencional

Na parte da segurança há metal de alta resistência por toda a parte. São seis airbags ao redor da cabine e o controle de estabilidade é o que há de mais moderno na linha Bosch, contando com auxiliar de descida e subida em rampas, assim como auxiliar de partida em rampa e sistema anti-capotamento. O SUV ainda conta com Isofix, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, câmera de ré e sensor crepuscular.

O interior é bem equipado e tem toques amadeirados

Quanto ao conforto temos ar-condicionado digital com saídas e ajustes independentes na segunda fileira de bancos, bancos dianteiros elétricos com dez ajustes para o motorista e quatro regulagens para o passageiro e couro por toda a parte (apesar de alguns plásticos rígidos em excesso). As amenidades ainda incluem um painel de instrumentos em TFT (virou moda agora) e a central multimídia conta com função de espelhamento, Apple CarPlay, Android Auto e, sim, Waze.

O entre-eixos grande torna a última fileira confortável

Para fechar o pacote ainda há teto solar elétrico (infelizmente não é panorâmico), retrovisores aquecíveis e rebatíveis, partida do motor no botão e freio de estacionamento eletrônico. Não podemos nos esquecer da terceira fileira de bancos: com 4,82 m de comprimento e 2,79 m de entre-eixos, é possível viajar na última fileira de bancos sem se sentir enlatado.

O propulsor é o LF483ZLQ, mas a Lifan achou melhor chamá-lo de TSI

A usina de força conta com 184 cv a 5.000 rpm e 28,6 kgfm a 1.600 rpm, suficientes para levar os 1.885 kg do SUV até os 200 km/h com 0 a 100 cumprido em 12,6 segundos. A transmissão é automática convencional de seis marchas, com opção de trocas manuais apenas na alavanca (que é revestida em couro sintético) e modo Sport que troca as marchas em giros mais altos. O detalhe fica para o propulsor, que conta com injeção direta de gasolina e é de fabricação da própria Lifan. Lá fora há opção de um câmbio manual, também de seis marchas. A tração é dianteira (boo!) e a suspensão é independente nos quatro cantos do veículo.

A coluna D parece ser maior do que deveria

Jair de Oliveira Leite, diretor comercial da Lifan, espera vender 120 unidades por mês do X80, volume este que poderá ser alterado de acordo com a demanda. A chinesa conta com o sucesso em vendas para emplacar o SUV grande. A marca emplacou aqui cerca de 3.200 veículos, sendo 2.268 unidades do X60. Em 2014 foram 4.586 X60 vendidos.

Lembra a X5 de primeira geração (não me matem)

O preço, baixo em comparação aos concorrentes, mas salgado em relação à desvalorização maior e rede de assistência técnica menor, pegou de surpresa as projeções que miravam os 95 mil reais. Infelizmente essa é a dura realidade do mercado brasileiro.