O primeiro SUV da Porsche na verdade é um Mercedes

O Museu da Porsche em Stuttgart é um dos locais mais pornográficos existentes para o imaginário do GearHead. Além de projetos que nunca viram a luz do sol, modelos icônicos dividem espaço com outros um tanto quanto inusitados, como a Opel Zafira. E assim como a minivan do grupo GM, a Porsche também deixou sua marca em outra fabricante alemã gerando um produto único. Trata-se do primeiro SUV da Porsche, um Mercedes-Benz 280 GE com motorização V8 provinda do 928.

Imaginem um jipão desses…

O Classe G é um dos maiores clássicos da Mercedes-Benz. O objetivo da marca germânica era levar o luxo dos sedãs até o fora-de-estrada, coisa que o Range Rover da Land Rover já fazia desde 1970. Assim surgiu, em 1979, o G-Wagen nas versões W460, W461 e W462. O modelo W460 foi destinado ao público civil, enquanto que o W461 e o W462 eram exclusivos para uso militar ou público.

…com a mecânica do cupê mais estranho que a Porsche já produziu?

Dentre os vários motores disponíveis ao longo de sua história, o seis cilindros M110E de 2,8 litros, 158 cv a 5.250 rpm e 23,05 kgfm a 4.250 rpm, é um dos mais icônicos e equipou o 280 GE. Só que o 280 GE da Porsche é um pouco diferente, abrigando o V8 4.7 do 928 S2.

O Classe G V8 exposto no Museu Porsche

A usina de força do gran tourer alemão rendia 310 cv a 5.900 rpm e 40,8 kgfm a 4.100 rpm, mais ou menos o dobro do que vinha originalmente no Classe G. Essa era a força necessária para auxiliar a Porsche, que ainda não tinha um SUV próprio para usar como carro de apoio no Rali dos Faraós. A prova era similar ao famosíssimo Rali Dakar não só por possuir carros, motos e caminhões, como também na exigência dos componentes mecânicos e do piloto.

O 280 GE V8 com o Porsche 959 ao fundo

As três unidades do todo-poderoso 959 competiam pelo primeiro lugar, enquanto que o SUV Mercedes com mecânica Porsche dava suporte para a equipe. Conhecido como “Porsche em pele de cordeiro” o SUV tinha foco na resistência, por isso sua velocidade final era de apenas 180 km/h. A aerodinâmica de um tijolo e o peso extra não deixavam o V8 trabalhar tão a vontade quanto no 928.

Deu certo: em 1985 a Porsche venceu com Saeed Al Hajri ao volante 959. E atrás dele veio o valente 280 GE V8 pilotado pelo engenheiro da equipe, Roland Kussmaul. O carro foi mostrado na exposição “New tracks. Every Destination. Always Porsche” do Museu da Porsche em Stuttgart.