Empregados da FIAT estão putos com a contratação de Cristiano Ronaldo na Juventus

A despedida de Cristiano Ronaldo do Real Madrid é um dos assuntos mais comentados da semana, e não só no mundo do futebol. Se para alguns o maior motivo de raiva é ter que torcer agora pelo Juventus, para outros o motivo acaba doendo no bolso: a transferência do jogador multi-campeão custou 100 milhões de euros, mais 30 milhões se salário por ano em quatro anos. Temos aí um custo de 220 milhões de euros (converta para o real por sua conta e risco). E esses números astronômicos incomodam os trabalhadores da FCA. Sendo mais específico, incomodam na verdade os empregados da FIAT na Itália.

CR7 andando de Hellcat, imagina que louco?

“Mas Breno, que diabos o salário dos empregados tem a ver com a contratação do CR7?”

É aí que entra o plot twist da história. Por trás da FCA (FIAT-Chrysler Automobiles) e da Juventus está a EXOR, empresa que detém 30,78% da FCA, 22,91% da Ferrari e 63,77% da Juventus. Sacou?

A planta da FIAT em Pomigliano D’Arco

Ou seja, os funcionários não estão putos com o Cristiano Ronaldo, mas sim o valor empregue em sua contratação. Gerardo Giannone, operário há 18 anos na fábrica da FIAT no sul da Itália, demonstra o sentimento de 68 mil trabalhadores do grupo automotivo ao declarar que a situação “é uma vergonha”. A fábrica de Pomigliano D’Arco atualmente produz o FIAT Panda.

Em conversa com o site italiano Dire, o mesmo ainda afirmou que “[os trabalhadores] não têm um aumento salarial há 10 anos. Com o seu salário (previsto) todos os trabalhadores [na Itália] poderiam receber um aumento de 200 euros.”

O Panda é um Uno metido a besta (já falamos sobre ele aqui)

Anualmente a FIAT gasta 126 milhões de euros em patrocínios, dos quais 26,5 milhões vão para a Juventus. Este valor pode ser recuperado ao usar a imagem do Ronaldo nas campanhas da fabricante italiana. Ou seja, poderemos ver um FIAT Argo sendo anunciado pelo Cristiano Ronaldo.

Já até imagino as campanhas no estilo Clear Man “eu venci o asfalto, ando de FIAT Argo.”