O primeiro Porsche elétrico tem números impressionantes

Se o Tesla Model S foi o divisor de águas para os carros elétricos, o Porsche Taycan promete ser o próximo nível. Apesar do nome discutível e das rodas com visual questionável, o desenho da carroceria nos brinda com um carro harmonioso e completo. Olhar o Taycan não nos remete à um Panamera elétrico, até porque ele é muito mais do que isso; agora nós sabemos suas especificações técnicas.

As baterias ficam estrategicamente posicionadas no assoalho, como já acontece em outros carros elétricos

Com dois motores, um em cada eixo, o Taycan entrega 608 cv a 1 rpm. O pacote de baterias fica no assoalho para garantir o baixo centro de gravidade, e a autonomia fica na casa dos 500 quilômetros. O 0 a 100 km/h demora menos que 3,5 e o 0 a 200, menos de 12 segundos.

O velho e o novo: 356 ao lado do Taycan.

Em tomadas específicas será possível carregar 80% das baterias do esportivo elétrico em apenas 15 minutos. Mas o quick charge dos celulares neste automóvel depende de postos de carregamento bem específicos, que geram uma tensão de saída de 800 volts.

Algumas mulas do Taycan rodando na África do Sul

Diversas baterias de testes foram realizadas para garantir o alto índice de qualidade do novo lançamento da Porsche. Uma equipe de 60 funcionários levou cerca de 21 unidades para a zona oeste da África do Sul, rodando mais de 40 mil quilômetros sob condições atípicas. “O primeiro esportivo elétrico da Porsche precisa funcionar como um relógio mesmo nas condições mais duras”, explica a fabricante.

O interior do Taycan é… direto

O lançamento do Porsche Taycan no mercado está marcado para 2019 e a fabricante alemã espera vender 20 mil unidades por ano do seu primeiro superesportivo elétrico. Então não se surpreenda se mais elétricos virem por aí.