BMW Z4 é lançada, a espera valeu a pena?

Finalmente. O BMW Z4 com plataforma dividida com o Toyota Supra já era falado antes mesmo do Z4 anterior sair de linha, em 2016. Imaginem o tamanho da expectativa do público em torno de como seria o novo esportivo bávaro com DNA japonês. A reação não poderia ser diferente da euforia, se não fosse a dianteira…

Capota de tecido, rodas de 19 polegadas, uma nova frente…

A versão M40i foi a única revelada em Pebble Beach, em uma edição especial chamada de First Edition. Mas, curiosamente, o Z4 30i será vendido no segundo trimestre do ano que vem, mas o M40i First Edition ficou para a segunda metade de 2019.

O novo BMW Z4 preserva alguns aspectos do original, como o recorte no para-lama dianteiro

A First Edition vem na cor Frozen Orange, um laranja fosco que já se tornou a cor de lançamento do modelo. Além disso, os freios e a suspensão são M Sport, enquanto que o diferencial traseiro é controlado eletronicamente.

A tampa traseira possui um spoiler integrado, contando com um design bem mais coerente que a dianteira

O símbolo da BMW nas laterais sumiu, mas o recorte no para-lama que remete ao Z do modelo continua lá. Agora ele serve como saída de ar para ajudar na ventilação dos discos de freio dianteiros. Já na traseira, curta como num bom roadster, há um pequeno aerofólio integrado ao porta-malas e um par de saídas de escape.

O interior tem o console central voltado para o motorista

Por dentro há painel de instrumentos digital com o grafismo estreado no Série 8, head-up display, central multimídia iDrive gigantesca, ar-condicionado digital, bancos esportivos, acabamento especial e som Harman Kardon, feito especificamente para o Z4 a fim de ser eficiente também com a capota aberta.

O seis bocas tá lá, graças a Deus

O M40i vem com um seis bocas zangado de 339 cv a 5.500 rpm e 51 kgfm a 1.500 rpm, fazendo com que o esportivo acelere de 0 a 100 km/h em apenas 4,5 segundos. É o mesmo powertrain que conhecemos no M140i, então provavelmente teremos um câmbio automático de 8 marchas.

Apesar de tudo, esperamos a boa dinâmica inerente a todo BMW

Nem todos os detalhes foram divulgados, a BMW continua com essa estratégia de guardar o outro pela maior quantidade de tempo o possível. Então, todos os detalhes só apenas em 18 de setembro. Mas o temos agora é isso: um carro que deve ser espetacular na dirigibilidade, mas que parece mais uma mistura de Mercedes SLK Roadster com Abarth 124 Spyder, contando com elementos tradicionais da BMW. A espera, ao menos até agora, foi decepcionante.