Carros da Galera – Conheçam o Chevrolet Corsa de Wendell Campos

Falaí galera GearHead, hoje estamos postando mais um projeto do Carros da Galera! Além de nos aproximarmos de vocês, isso fará com que todos possam conhecer outros carros, ver diversos pontos de vista em cima do mesmo carro, despertar aquela paixão escondida meio renegada e até mesmo tirar aquela dúvida final, aquele detalhe que faltava para te animar na compra do veículo!

Lembramos que não queremos apenas os projetos mais absurdos, qualquer um pode participar, o foco aqui é na sua história com seu carro ou outros carros, queremos conhecer nossos leitores também! Hoje traremos para vocês a história pequeno gigante, aquele carro que não passa dos 100km/h a não ser numa descida com vento a favor e um caminhão empurrando, com um ajuste de pedal que somente um pato conseguiria fazer um Punta Tacco. Com vocês a história de Wendell Campos e seu Chevrolet Corsa.

Fala pessoal do Amigos GearHeads, meu nome é Wendell Campos, tenho 21 anos e sou de São José dos Campos – SP, cidade que fica a mais ou menos 1 hora da capital. Tenho um Corsa Wind 1996, no qual foi e ainda é meu primeiro carro, a minha paixão por carros é diferente da maioria, não veio por parte da família, nem influencia de amigos, o carro para mim significa o primeiro passo da liberdade e vida adulta, uma conquista no quesito independência pessoal.

Na verdade, a escolha do meu Corsinha veio por conta da condição que tinha na época, fui estagiário durante 2 anos em uma empresa e todo mês tentava poupar ao máximo para poder tirar minha CNH, e poder comprar meu carro, no qual eu comprei exatamente no dia que retirei minha CNH na auto-escola, que por sinal foi um dos dias mais importantes em minha vida. Lembro que fui todo contente com o dinheiro em uma caixa de sapato, para buscar o carro com o vendedor, não tinha exatamente nenhum conhecimento sobre mecânica, mas para minha sorte eu comprei um carro de uma pessoa bem intencionada… Sempre tive boas referencias de carros GM/Chevrolet, em minha família já tivemos Chevette, Marajó, Caravan, Corsa Classic, e realmente gosto do que o carro me proporcionou e me proporciona até os dias de hoje.

Como é meu primeiro carro, sempre que possível invisto nele e vejo algumas referências em questões estéticas, não desejo investir em alteração de motor e desempenho, tenho ciência de todas limitações do carro. Toda parte do motor quero manter o mais original possível, no máximo um escapamento direto para um ronco mais “esportivo”, mas pretendo retirar em breve, pois em viagens de longa distancia tem atrapalhado e até incomodado.

Já em questão estética, são diversas, para mim o carro teve 3 fases: Época que andei com o carro rebaixado na suspensão fixa, com rodas de ferro 13″ e calotas 15″ (aonde eu tava com a cabeça???), depois com as rodas de ferro pintada com tinta automotiva, e com faixas branca no pneu, e a fase atual, rodas com talas largas e cambagem negativa.

Dei um banho de tinta que dei no carro logo que peguei, na cor Black Piano que vem no Onix. Comprei o aerofólio/spoiler do Corsa GSi, o para-choque dianteiro é do Classic 2008, no qual pretendo em breve instalar os faróis de milha. Já usei insulfilme G5 ‘lacrado’ em todo o carro, mas tirei por questões legais. Estava equipado com um rack bagageiro da Eqmax (fase 2), para transporte, rodas de ferro aro 13 brancas com tala 5.5 na dianteira e talas 7.25 na traseira com faixas estéticas no pneu, que tem medidas 175/70/13, e atualmente está com os emblemas da Opel (Fabricante desse modelo na Europa) apenas por estilização. O farol está com mascara negra que eu mesmo fiz, desmontei, lixei e pintei as lentes do farol de vidro. Volante Shutt modelo racing ( particularmente prefiro volantes pequenos, principalmente pelo fato do carro não possuir direção hidráulica…) O carro está equipado com alarmes e trava, com amortecedores originais e molas esportivas da Red-Coil, no qual a altura que se encontra hoje é perfeito para mim, esteticamente agradável, funcional e consigo viajar tranquilamente.

Felizmente não utilizo o carro no meu dia-a-dia, apenas aos finais de semana, faço pequenas viagens para o litoral (+ ou – 100 km), e as vezes até a casa de amigos na capital (+ ou – 100 km também), o carro é extremamente econômico por ser 1.0, motor simples que entrega pouco menos de 70 cavalos, atingindo no máximo velocidades entre 120/130 km/h. Como o meu proposito com esse carro não é preparação e velocidade e sim um veiculo apenas para passeio, me sinto extremamente satisfeito. Busco sempre deixar as manutenções em dia, óleo e água, verificar calibragem dos pneus (como a roda é alargada, se tratando de preparação temos que sempre verificar, acredite: o pneu chega a esvaziar de 1 a 2 libras a cada 7 dias, mas nada que um check-up antes de uma viagem não resolva, estou a 6 meses com essas rodas e nunca me deu problemas.

A viagem mais longa que realizei com esse carro, foi até Capitólio – MG, aproximadamente 6h30 de viagem, antes realizei uma troca de óleo preventiva, verifiquei os itens básicos, e o carro se portou muito bem na viagem, não me deixou na mão nem na ida nem na volta, as únicas paradas foram para tomar um café e abastecer, e na adrenalina da viagem o fato de ser 1.0, não ter direção e nem ar-condicionado, não foi o empecilho de realizar a viagem, essa foi a melhor lembrança que tenho com ele, na verdade foi uma das maiores satisfações conseguir cruzar os estados de Minas Gerais e São Paulo. Também foi ao Rio de Janeiro capital, uma viagem de 3h30, um pouco menor, mas posso confirmar que foi extremamente satisfatório fazer as viagens sem surpresas.

A pior história que tive com ele, foi a alguns meses atrás, estava na BR-116 e de repente o motor começou a fazer um barulho muito estranho, e o ponteiro de gasolina começou a abaixar rapidamente, logo encostei para verificar e comecei a ouvir alguns estalos no motor, carro foi para um mecânico e um pedaço da válvula quebrou e estava com vazamento. Tive que encostar o carro na garagem durante 3 meses para poder fazer o motor de novo, dava uma dor no coração ver o carro na garagem empoeirado, esquecido… Mas depois de muito esforço e economias consegui arrumá-lo e hoje está nas ruas novamente, para novas histórias! Na data de ontem ele alcançou a marca de 300.000 km rodados (peguei ele com 190k) e a meta é ficar com ele mais um tempo, é um carro que atende as minhas necessidades e cabe no meu bolso.

E por hoje foi só pessoal! Essa foi a história do Wendell e seu Corsa. E se você quer participar do Carros da Galera é só mandar um e-mail para contato@amigosgearheads.com.br. Lembrando que o carro da semana sempre será a capa do nosso Facebook. Esperamos que todos tenham gostado e semana que vem tem mais! Para ler sobre outros carros que participaram aqui do carros da galera, clique aqui.

Todas as informações aqui veiculadas são de total responsabilidade do autor das respostas e as mesmas não necessariamente vão representar a opinião do Amigos GearHeads.