Você precisa de um dia do lixo

O “dia do lixo” é um termo da nutrição. Ele é usado para denominar um dia onde um praticante de atividade física, um atleta ou até mesmo alguém que tem interesse em viver um pouco mais, sai da sua restritiva e rigorosa dieta, aproveitando tudo (ou quase tudo) do que há de melhor na praça de alimentação do shopping mais próximo.

E para que serve o dia do lixo? Bem, ele está aí para evitar o abandono da dieta. É como uma válvula de escape, que alivia toda a pressão por ter que comer algo que você não gosta todos os dias para chegar em seu objetivo.

Mas por que diabos estou falando sobre nutrição num site sobre motores e automobilismo?

É simples de perceber. Se até atletas precisam de um dia para ir num rodízio de pizza, por que a gente não precisa de um dia para acelerar de uma quadra a outra, cortar giro e fazer burnout?

O dia do lixo evitará que a gente fique assim

É necessário um dia para esquecer o estresse da faculdade, do trabalho e de casa. É necessário um dia para remover o abafador e fazer as ruas ecoarem toda potência despejada sob o controle do seu pé direito. É necessário um dia para ajustar o banco da maneira mais confortável possível, ajeitar o tapete para que ele não fique pegando nos pedais e verificar se os retrovisores estão num ângulo interessante. Eles são importantes para ver quem e o que você está deixando para trás.

E não importa se seu carro tem três cilindros, quatro, ou se é 1.0, se tem menos que 10 quilos de torque. Não será um câmbio CVT que irá lhe parar, pois até mesmo ele, ao fazer o motor trabalhar sempre perto do limite de giro, tem a sua graça e o seu objetivo.

Você, que anda sob as rédeas do sistema que te consome, não tem muitas opções a não ser jogar o jogo que lhe é proposto. A dieta está para os atletas assim como os radares e o trânsito estão para nós, GearHeads. É necessário seguir essas regras, se não tudo viraria uma anarquia. Mas tudo isso enche o saco, estressa, faz a gente pirar. E essa é hora de termos o nosso “dia do lixo”. Nós também somos entusiastas e temos todo o direito de aproveitar o que há de melhor dentro do nosso escopo: acelerar.

Eu poderia escrever um texto mais inspirado sobre isso, mas quase ia esquecendo que hoje é o meu dia de aproveitar o que há de bom entre o volante e o asfalto.

Até a próxima.