Este Porsche 911 (993) Turbo foi vendido por mais de 11 milhões de reais

R$ 11.415.487. Segundo a cotação do euro no dia de hoje (29), este Porsche 911 Turbo da geração 993, conhecido como “Project Gold”, foi vendido por 2,7 milhões de euros. O leilão faz parte das comemorações aos 70 anos da Porsche e todo o dinheiro será revertido para a Fundação Ferry Porsche. Mas afinal, o que este 911 tem de tão especial para valer tanto?

O 911 “Project Gold” foi concebido ao lado do 911 Turbo S Exclusive Series. Falamos dele aqui.

Realizado no dia 27 de outubro nas instalações da Porsche Cars North America, em Atlanta, o 911 restaurado chegou ao valor histórico em menos de 10 minutos. E tudo isso tem explicação, mas o valor histórico é só um detalhe. A geração 993 tem um grande espaço no coração dos fãs mais puristas da marca germânica, isto por ser uma união entre o novo e o velho: é o primeiro modelo com suspensão traseira multi-braço e o último com motor refrigerado a ar. É o ápice da carroceria clássica do Porsche 911.

Que interior, amigos!

Porém, o principal atributo desta unidade está na sua construção. Ao contrário dos restomods tradicionais, a Porsche recuperou uma carroceria original de um modelo 1998 e refez o carro com componentes da Porsche Classic e de alguns armazéns da fabricante.

“Carai c*zão, cadê o aterramento dessa p*rra?”

Com isso temos, por exemplo, um console central original mas com um sistema de navegação de última geração, feito pela própria Porsche, passando despercebido.

Toda a parte elétrica foi refeita, suportando as melhorias da atualidade

Graças a todo o cuidado na produção a Porsche conseguiu criar um 993 Turbo inteiramente novo 20 anos após o último modelo ter saído da linha de produção.

O “Project Gold” recebeu tratamento especial e um 3.6 biturbo a ar

O motor não foi atualizado. Trata-se de um boxer, Mezger, biturbo e aircooled. Com 3,6 litros e cabeçotes refrigerados a água, o flat-six produz 455 cv a 6.000 rpm e 59,45 kgfm a 4.500 rpm. Originalmente temos um 0 a 100 km/h em apenas 3,4 segundos, com máxima de 301 km/h. Esse pacote de performance existia no Turbo S, mas o modelo restaurado é chamado apenas de Turbo. E, assim como o carro de 1998, o “Project Gold” tem câmbio manual de 6 marchas e tração integral.

Componentes de época ainda são fabricados pela Porsche Classic

Só que toda essa nostalgia gera um problema. Ao construir um veículo novo com parâmetros mecânicos antigos, este carro recebeu um número de chassi seguinte ao do último 911 Turbo produzido lá em 1998. E isso é um problema porque, bem, ao ser considerado um carro novo de novo ele teria que ser homologado para rodar nas ruas.

É 1/1, mais exclusivo impossível

“E por que isso seria um problema, Breno?”. Então, homologar um carro para rodas nas ruas envolve passar em testes rigorosos, como o de emissão de poluentes. E não deve ser nada fácil fazer um motor esportivo de 1998 ser aceitável pelos eco-chatos de 2018. Além disso, acreditamos que ninguém tem interesse em levar esta joia para um crash-test, correto?

Simplesmente sensacional

Sim, este é o 911 mais caro da história e é completamente inacessível para nós, meros mortais. Sim, ele tem tecnologia dos anos 90 e não pode rodar nas ruas. E sim, a gente não dá a mínima para isso porque o carro é espetacular.