Aquele fim de feira de respeito – Pitacos F1

O final de temporada vai chegando e junto com ele o cansaço de uma longa temporada começa a bater também, aquelas três corridas seguidas em junho/julho deixou todo mundo exausto e também, com o título de pilotos definidos a galera começa a baixar o ritmo e o que sobra é adivinhar como ficará o line up de pilotos para o próximo ano.

Mas também isso não significa que as últimas corridas do ano sempre serão ruins e o GP do Brasil está aí para provar isso, apesar da vitória de Hamilton a corrida foi mais que sensacional e eletrizante. O clima adverso aliado a uma expectativa de chuva que é sempre uma incógnita faz com que as equipes acabem arriscando em diferentes estratégias, como a Ferrari que decidiu largar com pneus mais duros que as outras equipes para tentar fazer um stint mais longo na esperança que uma chuva viesse e acabou não dando muito certo, já que a chuva não veio e o carro não teve o rendimento esperado.

Se Verstappen é o nome da corrida, Ocon tentou ofuscar o brilho do holandês ou ao menos pegar uma carona para voltar a aparecer nos noticiários e ver se ainda tem alguma chance de angariar uma vaga para 2019. O incidente entre os dois pilotos pode e deve ter a culpa divida igualmente entre os dois, Ocon tinha um carro rápido mas a sua frente estava o líder da corrida e ele uma volta atrás, poderia ter esperado mais um pouco e ter ultrapassado depois até com mais facilidade, já Verstappen que estava sabendo que era apenas um retardatário tentando recuperar volta, podia ter aliviado um pouco e deixado o piloto passar. Talvez esse seja um pequeno problema da geração atual de pilotos que prefere bater o carro ao entregar uma posição, mesmo que ela não esteja valendo nada.

Hamilton novamente teve a sorte de campeão ao seu lado pois com um carro que não estava rendendo muito bem e estava destruindo os pneus, conseguiu garantir mais uma vitória no circuito brasileiro, porém o mesmo não pode ser dito sobre Bottas que sofreu a corrida toda para se defender e acabou terminando apenas na quinta posição, mas ao menos terminou a frente de uma das Ferraris.

Vettel foi outro que teve uma corrida bastante apagada, com um problema em seu motor, não teve rendimento durante toda a corrida e teve inclusive que ceder posição a Raikkonen que estava em uma corrida bem melhor.

Leclerc que depois de fazer uma excelente classificação passando para o Q3 de forma heróica, conseguiu se manter ali na sétima posição como melhor do resto e fazer uma corrida sensacional se livrando de problemas e chegando até mesmo a andar na frente de Hamilton.

Tomara que em Abu Dhabi e até mesmo em 2019 tenhamos corridas tão equilibradas como no Brasil, para que possamos aproveitar ainda mais as corridas e não chegar mais uma vez em um final de campeonato tão cansado como este.

Não deixe de nos acompanhar também no Youtube com nosso giro de F1