Os 100 anos da FIAT na Argentina nos trouxeram uma Toro de competição. É sério.

O maior sucesso da FIAT na América do Sul é a Toro, caminhonete monobloco que transita muito bem entre os clientes de sedãs médios que queriam uma caçamba, e os consumidores de pick-ups que precisavam de um veículo mais prático para rodar na cidade. E no centenário da FIAT Argentina não há nada mais justo que homenagear a marca, que tem o DNA italiano esportivo. Mas como fazer isso se seu principal produto é uma caminhonete? Bem, isso não parece ser problema para os hermanos…

Sim, isso mesmo que você tá vendo, Frontier, Hilux e Ranger competindo… no asfalto. Molhado! Detalhe: a Amarok também faz parte da competição!

A Scuderia FIAT Donto Racing é uma equipe com o apoio da fábrica que compete com carros de turismo na Argentina. Mas antes, um pouco de história: a Argentina possui uma curiosa e divertida categoria de turismo chamada de “TC Pick-Up” (também conhecida como ACTC TCPK, ou Asociación Corredores Turismo Carretera TC Pick-Up), onde caminhonetes competem entre si utilizando suas carrocerias (e chassis) originais, nada de chassi tubular aqui. Começou em 23 de setembro de 2018 e está atualmente em sua segunda temporada.

Os pneus são sempre da Pirelli, modelo P ZERO Corsa

É aqui que a Donto Racing passou a ter o apoio da FIAT justo no seu centenário, oferecendo a Toro como participante. São dois carros, trabalhados no motor, suspensão, alívio de peso e transmissão. Já o comando das máquinas fica por conta dos pilotos Laureano Campanera (#91) e Matías Rodriguez (#93).

A Toro é a novidade para a TCPK deste ano

A ideia surgiu como comemoração aos 100 anos da marca do país. Em 1919 a FIAT abriu sua primeira filial fora da Europa, na Argentina, que se tornou um dos países chave para a fabricante. Nossos vizinhos por sinal tiveram uma curiosa fusão entre FIAT e Citroën, que nos gerou a Sevel (sim, dos motores Sevel).

Laureano Campanera ao lado da máquina que ele irá pilotar no TCPK deste ano

A mecânica dos carros de competição é Ford, Chevrolet ou Dodge, sempre utilizando um seis-em-linha 3,2 litros de 24 válvulas, duplo comando de válvulas no cabeçote e pistões IAPEL. O câmbio é um Sáenz TT3 de 6 marchas, independente de qual motor esteja equipando o veículo.

E não é que ficou bruta?

O Turismo Carretera Pick-Up deste ano retoma as atividades neste sábado, 17 de maio. Estamos curiosos para saber quanto ao desempenho da Toro na competição, e queremos saber o que a organização irá fazer para nivelar uma caminhonete monobloco com as outras que tem construção tradicional.